Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

OUTUBRO | O MÊS MAIS DIFÍCIL

 

Tanto para dizer

 

Foi um mês intenso. A minha mãe disse que esta altura é muito complicada por ser o “cair da folha”. Presumo que nunca mais me vou esquecer porque faleceu recentemente uma pessoa muito querida, com quem vivi durante vários anos. Estava doente e não aguentou. Um adeus dói sempre. Para quem me segue há uns bons anos nos blogues deve lembrar-se do “pai do Zé”.

 

Nestes momentos vemos quem está do nosso lado e quem pretende ficar de fora. Não me vou esquecer dos abraços nem de quem nos deu consolo num dos piores dias da nossa vida. Nem das mensagens apesar do silêncio nos restantes dias. Estou muito grata.

 

A nível profissional recebi uma mega proposta com vários benefícios para o caminho que pretendo seguir. Estou confiante e muito entusiasmada. Ainda estou a tratar de tudo mas quero dedicar-me muito e acredito que seja possível tirar partido no futuro. Recebi a proposta no dia em que recebi a noticia mais triste deste ano. Foi complicado gerir e equilibrar as emoções, mas consegui. Psicologicamente estou esgotada.

 

Fiz o desafio Outubro Ousado mas não correu com nenhuma ousadia. Ajudou-me bastante na questão da diversidade e na utilização de peças paradas. Também fiz o desafio Zero Fora de Casa e correu lindamente, consegui juntar o dinheiro que queria e acabar com mais uma dívida. O desafio 7 Receitas Veganas não correu bem, acabei por cozinhar e não partilhei as fotos. Muitos legumes, quinoa, saladas, feijão e arroz.

 

O curso está a caminhar com passos curtos. Em novembro vou precisar de trabalhar bastante porque tenho vários trabalhos para entregar. Tive de faltar durante alguns dias e ficou alguns trabalhos em atraso assim como exercícios. Estou sem acesso à internet durante o horário laboral (sem email ou acesso à conta bancária) ao contrário de todos os meus colegas. Mais uma situação para me incomodar com o qual vou aprender a conviver.

 

A nível de poupanças correu lindamente. Como informei acima consegui terminar mais uma dívida. Estou à espera de receber o reembolso do seguro de saúde para colocar tudo na conta poupança. Não fiz gastos desnecessários. ´

 

Estive em Vilamoura. Fui à praia com minha família. Tinha saudades do Algarve, daquele mar e dos lugares bonitos. Estava muito sossegado. Conheci bons restaurantes este mês também.  Li menos este mês, mas fiz leituras incríveis. Vi pouca televisão, segui apenas a série This is Us e fui ao cinema ver A Coisa.

 

Vou terminar o mês com o coração pequenino. Com esperança de trabalhar muito no próximo mês e concretizar os meus planos. Foi o mês com mais obstáculos e mais surpreendente.

MAIO: MUSIC NON STOP

 

Objectivos propostos

Cumpri tudo excepto a YOGA. Mas ouvi muita música. Muita! 

 

Profissional

Se há coisa que me chateia é chegar de manhã ao emprego e ver serviços para executar de 2015. Num período que nem sequer estava na empresa. Sobretudo com recados (não foi executado). Não podiam logo executar os serviços? Sério! No entanto, ainda bem que estas coisas acontecem. Só provam que não sou sempre eu a cometer erros. Eu já sabia, não preciso de mais provas. Digam-me, numa empresa tão pequena é necessário deixar recados? Não podem conversar? Já transmiti isso cinquenta mil vezes mas não valeu a pena. Vamos ter dez anos outra vez? Ok. Recadinhos à parte,consigo estar off. Consigo vir trabalhar com motivação e não sentir raiva de ninguém. É importante, tá? Continuo a enviar CVs, mas segundo o que tenho ouvido é complicado um lugar com dois filhos e sem disponibilidade imediata.

 

Pessoal

Foi um mês maravilhoso. Posso dizer isso com todas as letrinhas e sentir. Porque não basta viver, há que sentir. Já diz a música (acho que é uma música). Estive em vários eventos ligados aos livros. Situações que me fizeram crescer. Enfrentei o que tinha a enfrentar e nunca fugi para a casa de banho (ridículo!). Assumi todas as minhas decisões e saí vitoriosa. Cantei "campeã! campeã!" (e não sou do Benfica). E até mesmo quando tive de tirar o dinheiro todo do mealheiro entendi que eu sou dura que nem rocha. Eu sei que as rochas também choram, mas eu sou aquele tipo de pessoa que em vez dos lamentos prefere aceitar e seguir. A música ajuda muito. Passou a ocupar uma grande parte da minha vida. Digamos que é (quase) um ombro direito. Comecei a antecipar as saudades dos meus filhos agora que a viagem a Paris aproxima-se. Vontade de os esborrachar com beijos. Uma saudade miudinha que começa cedo e prolonga-se ao longo do dia até virar uma saudade gigante e (quase) aflitiva.

 

Financeiro

Consegui colocar o dinheiro de parte, mas também precisei dele para uma situação que apareceu. É a vida. Ao menos tinha o dinheiro. E as contas estão pagas. Excepto uma divida que preciso de pagar urgentemente. Juro que ando a trabalhar para isso. Não desisto, vou continuar, vou começar e conseguir. 

 

Bem estar

Livros, música, descanso. Conhecem a arte de respirar fundo e entender que não tens nada para te queixar? Maio trouxe-me isso juntamente com um bom par de travões (travões! não disse patins). Vi séries, é verdade. Boas séries. Criei um novo hábito, ler um jornal todos os dias. Pronto, criei dois hábitos. Ler um jornal e ver uma estreia de cinema por semana. Com a idade temos tendência para estas coisas. Terminei tudo o que estava por terminar. Comecei a elaborar um novo projecto nesta cabeça. Uma coisa que sempre quis, mas andava a adiar, adiar. Um convite inesperado deu-me aquele empurrão. Por fala em convites, tem sido convites atrás de convites. Grata. Extremamente grata. Fui muitas vezes à biblioteca (como é essencial para a minha alimentação mental). Tive boas conversas com pessoas inteligente. Recebi amigos, divagámos muito sobre a vida e o papel da morte nas nossas vidas. 

 

Conclusão

Maio, olho para ti e vejo-te como uma onda gigante. Salgado, forte e poderoso. Grata.

ABRIL: MUITO GIRL BOSS

 

Objectivos propostos

Não concretizei os objectivos relacionados com YOGA e 30 dias sem açúcar. Quem é que se lembra de fazer um desafio assim na Páscoa? 

 

Profissional

Estou óptima a não abrir a boca sobre a minha vida pessoal e em manter a minha postura. Falo com as pessoas que mais me inspiram confiança. Tenho música para me acompanhar durante os dias. Sinto-me um bocadinho como a Sophia da série "Girl Boss". Não quero pertencer ao sistema, mas preciso dele, então...cá andamos. 

 

Pessoal

Ora, foi o mês de maior crescimento a nível pessoal. Desenvolvimento pessoal e aprendizagem. Fechei portas e arrumei gavetas. E não estou a falar da gaveta das meias. Essa já foi arrumada o ano passado (tudo para o lixo, mais ou menos isso). Estou a falar nos assuntos pendentes com a pessoa X ou Y. Tornei-me óptima a dizer "não", "não quero", "não preciso". E a minha mente faz um "delete" completo (mas nisto já era boa antes). Aprendi a separar os que valem a pena dos que "poupa-me, não mereces sequer uma palavra da minha pessoa". E tudo com uma enorme maturidade. Não mando bocas em fotos nas redes sociais. Não publico imagens com mensagens ultra secretas na esperança que a "cara de viadddooo" leia aquilo (private joke aka twitter). Sou uma senhora. Alta atitude. Até desejo boa Páscoa se for preciso e agradeço com um sorriso. A minha mãe sempre me ensinou que devemos ser educados. Nem sei se foi a minha mãe, mas eu aprendi isso algures. Como acho que é um bom conselho. Não sou STALKER em momento algum. Não vasculho fotografia a fotografia na esperança de ver um rosto triste de quem espera um rosto triste nas minhas. É tirar todas as notificações e deixar de seguir no facebook. É não ver, não apertar play, não abrir blog, seja lá o que for. Estão a ver onde quero chegar? Não sou dessas. Conheço quem seja e juro que me deixa um sorriso leve no rosto (olá!). Mas antes que este texto pareça uma big mensagem para alguém (não é, mas podia ser) vamos voltar às declarações habituais. Sinto-me resolvida. Resolvida é aquela palavra mágica que vem com a vida. Eu olho-me ao espelho e gosto. Eu olho à minha volta e gosto (às vezes, depende se olho para a esquerda ou direita no escritório. piadinha.). Eu olho e gosto de olhar. Simples assim. E pode chover energias negativas, mensagens parvas, dedos cruzados a desejar que eu tropece, conversas paralelas onde sou tema central de conversa (ou o meu blog e canal) que eu sigo de calças de ganga de cintura subida e top preto. A minha atitude está totalmente relacionado com o meu amor próprio, para isso precisei de cortar com o que me fazia mal. Deixei de ouvir aquela voz de fundo (chamada instinto) sempre a avisar. Isso teve consequências, nem sempre boas, mas acredito bastante que a recompensa seja grandiosa. 

 

Financeiro

Consegui colocar o dinheiro do desafio 52 semanas. Comprei algumas coisas (tudo necessário). Comprei um livro (já li, não gostei, vou oferecer à minha irmã). Fiz algumas viagens longas e refeições fora de casa. Também fui ao cinema, comprei CDs (ok, um bocadinho desnecessário). Não sobrou nada, mas valeu a pena. As finanças ainda não estão equilibradas depois do chato mês de Março, mas vão ficar. Fiz o IRS, vou receber coisa pouca. Ao menos não tenho de pagar. 

 

Bem estar

Comecei as aulas virtuais de YOGA, mas não deu para concluir. Só fiz quatro. Comi muitas porcarias enquanto comi muitos alimentos saudáveis. Uma mistura das grandes. Andei de bicicleta. Algo que não fazia há muitos anos. Fiz muitos puzzles, li muitas histórias em voz alta. Fui à praia. E na praia tive um momento "agora entendi o sentido da vida" (não me lembro do nome, desculpem). Tive noites em que dormi muito mal, outras em que dormi muito bem. Conversei com as pessoas certas as palavras certas. Como é bom. Relaxei muito com séries de tv. Vi o filme mais esperado do ano! Bebi vinho com os meus amigos. Namorei o meu marido. Também houve momentos de tensão. Muita choradeira com as birras matinais. Ui, não posso. No fundo, foi um turbilhão de emoções boas e más que resultou num mês TOP. Conheci novos lugares e pessoas. Não há quase nada que me faça tão bem como pessoas com energia boa e lugares cheios de livros. Foi o caso. Ah, mudei de visual. Eu, o blog, o canal. Tau tau tau. 

 

Conclusão

Oh mês do caraças. Gostei mesmo de ti. Anda cá dar-me uma beijoca. 

Março: dor ou libertação?

 

 

Objectivos propostos

Não concretizei todos os objectivos devido a diversos obstáculos e problemas de saúde.

 

Profissional

Entro, faço o meu trabalho e não quero fazer amizades com ninguém. É mais difícil quando não dormi bem. Não falo da minha vida pessoal e as coisas correm bem melhor assim. Sinto-me grata por ter um emprego. 

 

Pessoal

Precisei de abdicar e adiar para o ano seguinte alguns sonhos. Deixou-me triste no inicio, mas tenho um enorme poder de encaixe e tudo ficou bem. Também senti ao longo deste mês uma sensação de "renascer". Paixões antigas voltaram a bater à porta. Senti-me mais próxima da natureza e da minha família. Ouvir a respiração deles acabou por tornar-se uma canção de embalar e todas as gargalhadas uma força extra para continuar. Decidi captar muitos momentos através do meu olhar. Alterei pequenos hábitos como colocar flores dentro de um jarro. Fui buscar a máquina de escrever antiga e conectei-me a mim mesma. Ouvi música nostálgica e bela. Não perdi tempo com quem despedaçou o meu coração, não procurei cura e encontrei paz. Dizer "não" é tão libertador. Dizer "basta" é tão bom. Abrimos portas para novas energias entrarem. Li este mês os melhores livros deste ano. Chorei com eles, gosto de chorar com os livros. Comi pipocas a quatro em casa e foi divertido. Recebi flores. Fiz a retrospectiva do meu progresso no blog e canal e sinto-me satisfeita. Vou fazer VEDA, ganhei coragem. Vi quem me apoia de verdade. Tudo se vê nos comentários. Vesti o armário de cor, camisas com girafas e tons neutros. Também já comprei a mochila obrigatória num tom rosa metálico. Quebrei silêncios. Vi o filme mais esperado do ano ("A Bela e o Monstro"). Conversei, conversei tanto sem filtros. Falei com quem nunca pensei falar. Recebi emails tão simpáticos, tão gentis. Tive espaço para o amor e para as gargalhadas. As noites em branco estiveram quase a fazer-me esquecer o lado bom do mês.

 

Financeiro

Apareceram despesas extras. Apesar de ter conseguido colocar o dinheiro do desafio 52 semanas, tive de mexer no dinheiro que ia sobrar para ouras coisas. E no final deste mês tive de voltar a mexer no dinheiro que sobrava para as minhas despesas mais supérfluas. Ou seja, o dinheiro que poupei em outras coisas acabou por ter um destino diferente. Para piorar foi o mês da revisão ao carro e selo. Comprei três livros (3 euros e pouco cada), e já os li. Só compro para ler de imediato. Caso contrário continuo focada. 

 

Bem estar

Março foi um mês longo. Complicado, cheio de contratempos. Fui mais vezes ao hospital este mês do que propriamente o ano passado. Fiz fisioterapia, fui à osteopata. Imaginam o dinheiro que eu gastei? E em medicamentos? Desnecessariamente! Podia ter ido ao osteopata e tinha resolvido tudo de uma só vez. Mas não, mandam para aqui e acolá e uma pessoa nunca sabe o que fazer. Os serviços de saúde pública são péssimos, estive imensas horas à espera para não fazerem nada. Por motivos óbvios parei de ir ao ginásio e foquei-me um pouco mais na meditação e na escrita. Senti saudades, notei o peso da falta de exercício ( falta de energia). Não vejo a hora de voltar. Também aproveitei o bom tempo para fazer piqueniques em família. Fui ao cinema com amigas. Provei sabores novos, chás novos espectaculares. Continuo a beber muita água. Dormi muito pouco e isso afectou o meu rendimento durante o dia. No entanto, li imenso, vi boas séries e passei bons serões. Não comi saudável todas as vezes que queria. Até tive vários deslizes. Algo para emendar com o regresso ao ginásio. Esta semana não vai terminar sem uma grande despedida. 

 

Conclusão

Um mês cansativo, noticias inesperadas e pouca energia. Ficou marcado pelas palavras. Foi alegre com os primeiros dias de sol enquanto os meus filhos brincavam no jardim.

Fevereiro: foi um mês bom ou óptimo?

 

 

Objectivos propostos

Atingi todos os meus objectivos. Podia ter feito mais meditação e corrida às seis da manhã.

 

Profissional

Continuo a caminhar para sentir-me feliz a nível profissional. Parar não é solução, em frente é o caminho. Ao longo deste mês consegui fazer as pazes com várias situações que me incomodavam no passado. Continuo a assistir a determinadas situações que me fariam falar ou discordar. Actualmente prefiro calar-me, não mostrar desagrado ou ter uma voz activa. Parei de gastar energia com pessoas e situações inalteráveis e desagradáveis que nada têm a ver comigo. Consigo sair do emprego e não pensar nele.

 

Pessoal

Foi um excelente mês a nível pessoal. Sobretudo em relação às minhas amizades. Estive feliz e leve ao lado ao lado dos meus amigos. Eles até notaram. Eu acabei por frisar: "estava rodeada de pessoas com quem consigo conversar sem filtros, sem nada por dizer e que me fazem sentir feliz". Infelizmente tive uma ou outra situação em que estive na presença de uma outra pessoa de quem menos gosto mas vejo a situação com maturidade e crescimento. Conheci uma pessoa muito querida no mundos dos blogs, a Catarina Duarte. Travei conhecimentos com ouras pessoas igualmente inteligentes e interessantes. Senti-me como peixe dentro de água. Falar sobre livros e escrita faz-me feliz. Fui a uma sessão de coaching com o Mário Caetano no Coliseu dos Recreios e foi absolutamente inspirador. 

 

Financeiro

Consegui poupar e sobrou dinheiro. Não comprei livros nem fiz gastos supérfluos dignos de nota. Foi o último mês com algumas prestações, não vejo a hora de me livrar de mais algumas. Fui ao Celeiro algumas vezes e trouxe sempre muitos produtos para experimentar. Onde gastei mais dinheiro foi no cabeleireiro por causa das madeixas. Mas precisava mesmo. Dei uso à biblioteca e li cinco livros. 

 

Bem estar

Fiz várias marmitas e comidas vegan. Não sinto falta dos ovos nem do atum, ao contrário do que estava à espera. Consegui acordar cedo e ir correr às seis da manhã, fui sempre duas vezes no mínimo ao ginásio e bebi muita água. Tenho lido muito sobre alimentação saudável e estou satisfeita com o caminho percorrido. Ando a beber chá como se não houvesse amanhã, existem dias em que provo três chás diferentes. Quase no final do mês comecei com dores fortes no ombro e precisei de ir à fisioterapia. Tenho uma contractura grave, preciso de fazer fisioterapia duas vezes por semana. Deve-se ao mau posicionamento no escritório, exercício e poucos cuidados (massagem, alongamentos e creme). Precisei de parar com os exercícios na zona dos braços e corrida. Pelo menos durante uns tempos, mas não deixei de fazer ginásio na mesma. Tive uma aula com a minha PT e adorei. Fui a um workshop de escrita criativa e gostei bastante. Valeu a pena sair da caixa, ouvir e aprender. Tive momentos de partilha absolutamente importantes para mim, conversas que serviram para o meu crescimento e tirar algum peso das costas. Participei em vários projectos literários e gostei bastante. 

 

Conclusão

Um mês positivo, crescimento e amor foram as duas palavras de ordem.  

Janeiro: os objectivos foram cumpridos?

 

Objectivos propostos

Atingi todos os meus objectivos. Devia ter ido mais vezes ao ginásio, mas foi melhor do que o mês de Dezembro. 

 

Profissional

Recebi uma proposta interessante e vou abraçar um novo projecto. Fui aumentada e fiquei muito feliz. Podia ter sido mais organizada no escritório. É um dos meus objectivos para Fevereiro. No entanto, consegui implementar um novo método de trabalho e estou satisfeita. Também encontrei o meu lugar após muito tempo à procura de um enquadramento. Foram muitas mudanças e eu não estava pronta até entender vários pontos e olhar para eles de forma positiva. Encontro neste momento pontos positivos na mudança do escritório (disposição de mesas, etc). Aliás, hoje agradeço as mudanças realizadas. Existem alguns pontos a trabalhar, mas estou no bom caminho. Estou mega entusiasmada com os meus novos planos!

 

Pessoal

Passei tempo apenas com pessoas de quem gosto. Só frequentou a minha casa pessoas que quero levar para a vida. Acho que o ponto alto do meu mês foi na semana menos feliz. Como explicar? Numa altura péssima descobri quem estava realmente preocupado e queria ajudar. Acho que aconteceu no dia dos meus anos o click que eu precisava para deixar ir o que não estava mais. Os laços foram cortados e eu nunca mais pensei no assunto. Engraçado como consegui passar a ver o lado positivo de tudo e ainda deixei de sentir mágoa. Também fiz questão de dar novas oportunidades. Sério. Deixei chegar a mim pessoas que no passado não teria dado oportunidade. Sinto-me muito feliz com essa decisão. Deixar velhas brigas para trás e fazer as pazes comigo mesma. 

 

Financeiro

Consegui juntar dinheiro, sobrou e não comprei nada de forma irracional. Fui passear a Lisboa várias vezes, fui ver um musical ao cinema com uma grande amiga, mimei-me e diverti-me. Ainda consegui comprar um bilhete para um evento que quero ir em Fevereiro. Um evento por mês nem sabe o bem que lhe fazia. Consegui tarifários melhores para net+casa, acabei com a netflix e vendi o meu iPhone. Comprei um telemóvel mais barato e estou muito satisfeita com ele. Até sobrou dinheiro nessa compra, estou à espera de um gadget que andava de olho há muito tempo. Não comprei livros! Fui à biblioteca e requisitei quatro. Para continuar. Não estou a sofrer com isso, estou feliz!

 

Bem estar

Destralhei várias partes da casa. Ainda há muito trabalho pela frente mas estou satisfeita com o meu caminho. Fui ao ginásio e consigo correr durante mais tempo. Fiz análises pela medicina do trabalho e os valores estão otimos. Não como carne nem peixe e estou a optar por uma alimentação vegan. Ando a trabalhar em ementas semanais. Ainda não consegui implementar isso na minha vida de forma consistente, mas estou a trabalhar para isso. Neste sector preciso de alterar mais coisas, pretendo focar-me nisso em Fevereiro. 

 

Conclusão

Um mês positivo, com novas oportunidades e decisões.