Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

O BALANÇO NECESSÁRIO ANTES DE TERMINAR 2017

 

 

Este ano foi um ano absoluto de aprendizagem.A palavra escolhida para conduzir este ano foi "poupança", foi exatamente nisso que eu foquei. Escolher uma palavra resulta. É como definir um grande objetivo para 12 meses. Um trabalho diário. E que tal começar a pensar na palavra do próximo ano? Começar a fazer um balanço do que ainda podemos fazer nos meses que faltam para terminar 2017? Comecei o ano de uma forma e vou terminar de outra totalmente diferente. 

 

Venho partilhar algumas coisas que aprendi este ano. 

 

- Resolver problemas nas finanças

Felizmente ficou tudo resolvido depois de vários conselhos. Consegui enfrentar situações que no passado me fariam fugir a sete pés. Escrevi sobre isso AQUI.

 

- Os grandes projetos começam com pequenos passos

Sempre fui muito acelerada. Quero tudo para ontem, mas preciso de entender que aos poucos alcanço os meus propósitos. Nem sempre a rapidez é amiga. Tudo tem o seu tempo. Regressei aos estudos e sinto-me realizada. 

 

- A sorte mudou quando mudei a minha postura em relação à sorte

Esta é difícil de explicar, mas acreditem que a energia está associada a tudo. Não são balelas, eu vi a minha vida mudar depois de mudar a minha postura e as minhas palavras. Experimenta não te queixares durante um longo período e agradecer por tudo o que te corre bem. 

 

- Parar, respirar fundo

Gosto de estar sempre ocupada com mil projetos. No entanto, este ano decidi abrir espaço na minha vida para não fazer absolutamente nada em alguns momentos da minha vida. Sem stress, sem arrumações, sem pressão. 

 

- É possível poupar 

Ao longo do ano este ponto foi uma constante mudança. Só depois do primeiro semestre é que começou realmente a acontecer e a surtir efeito no meu dia a dia. Abri uma conta poupança Aforro e tenho as finanças praticamente controladas. Reclamava muito da falta de dinheiro mas não fazia grande coisa para mudar. Fiz e resultou.

 

- Minimalismo não é ter poucas coisas

É um estilo intenso de vida. É mudar a cabeça e a forma como lidamos com o mundo. É transformar a importância dos detalhes na nossa vida e trazer o melhor para perto de nós. 

 

- Admitir os erros e seguir em frente

O ano passado criei uma empresa de eventos mas percebi que não era bem aquilo que queria fazer e decidi encerrar. Outro projeto está na gaveta mas ainda não é o momento certo. Admiti a minha falta de conhecimentos para construir uma empresa do género e decidi colocar um ponto final. Insistir no erro seria um duplo erro. Nem sempre a desistência é uma falha. 

 

- Como cortar com alguém no emprego

O texto fala por si, podem ler AQUI.

 

- Só tenho três certezas absolutas nesta vida

O amor pelos meus filhos e marido, o amor pelos meus irmãos e o meu amor pelos livros. O resto pode mudar a qualquer momento. 

 

- Sair da zona de conforto é maravilhoso

Ui, eu adoro rotinas e não era menina para grandes desafios. Este ano mudei ligeiramente isso e estou mega contente por ter tido experiências que só foram possíveis com esta aprendizagem.

 

- Não preciso de ser infeliz num emprego que não me realiza

Escrevi sobre isso também, podem ler AQUI.

 

- Viajar é possível

Passei a vida enganada. Se calhar enganaram-me. Pensava que viajar seria algo incansável e limitado a pessoas com uma conta bancária recheada. Não é. É possível. E não paguei a viagem aos bocadinhos. Apesar de algumas agências aceitarem essa modalidade. Viajar é maravilhoso, alarga os horizontes. Nem o medo de falar pouco a língua nativa do país estrangeiro é um impedimento. Tudo se resolve.  

 

- Eliminar as amizades tóxicas permitiu-me evoluir

Esta foi a maior aprendizagem. Tudo o que aprendi durante o ano deve-se a este pequeno grande passo. Passei por momentos complicados. Nem sempre é fácil admitir que aquela amizade tão boa, tão antiga, tão verdadeira não é nada disso. Agora pergunto-me porque não o fiz mais cedo. Tantos sinais à minha frente. Eliminei todas as amizades tóxicas. Nem uma para conta a história. 

 

 

E vocês? Muitas aprendizagens este ano? Contem-me, gosto de saber como correram os vossos dias, se notaram alterações ao longo destes meses. Temos algum ponto em comum nas aprendizagens deste ano?

 

Grupo no Facebook | poupança 2017

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

queremlaver.blogs.sapo.pt

@ClaudiaOSimoes

 

BALANÇO | POUPANÇA E FINANÇAS

Faltam três meses para terminar o ano. Está na hora de fazer balanço das minhas finanças e poupanças. Levar as mãos à cabeça e calcular o que ainda preciso de poupar ou alterar.

 

via GIPHY

 

Vamos lá.

 

Finanças

Fiz as pazes com as finanças. Somos amigas outra vez. Vi a minha dívida ser perdoada e poupei uns valentes euros. Não podia ter ficado mais agradecida com esta situação. Foi uma excelente lição e aprendizagem. Aprendi bastante a este nível, tudo pago e tudo perfeito. Vou começar a controlar o site quinzenalmente de forma a evitar eventuais sustos.

 

Cartão de Crédito

O cartão de crédito está com a dívida saldada. Nem um cêntimo por pagar. Não faço intenções de usá-lo futuramente. Ontem vi descontado um valor de 4€ na minha conta devido ao cartão de crédito. Tenho de verificar se é um valor mensal por ter o cartão. Sempre fui um bocadinho despistada com essas coisas. Casa seja um valor mensal vou cancelar o cartão. É um valor alto e ao final do ano acaba por cerca de 50€ por algo que não uso. 

 

Conta Poupança

Abri uma Conta Poupança Aforro no meu banco. O dinheiro está a ser guardado mensalmente e tem corrido bem até ao momento. No mealheiro coloquei o dinheiro das vendas que eu fiz (Kobo, por exemplo) mas pretendo juntar este dinheiro à conta poupança de forma a receber juros.

 

Dívidas

Saldei duas grandes dívidas que mantinha desde o inicio do ano e não podia estar mais satisfeita. Tenho a decorrer o crédito do carro que pretendo pagar assim que juntar o dinheiro. Quero saldar as dívidas com o maior valor de TAEG (é um ótimo indicador para comparar o custo total de um crédito pessoal porque, para além de incluir encargos com juros, despesas de processo e comissões, engloba igualmente os custos do seguro do crédito. Assim, num crédito pessoal, automóvel ou com outra finalidade, é definitivamente esta a taxa que deve analisar para comparar custos entre instituições). 

 

Telecomunicações

Alterei os tarifários e estou a poupar vários euros mensalmente. O meu plano é o mais barato do mercado em Portugal. Comprei um telemóvel mais barato em vez de optar por uma marca muito cara. 

 

Compras

Diminui drasticamente as compras, dei continuidade a tudo o que aprendi nos anos anteriores.

A pouca roupa que comprei foi em França em grandes armazéns. Assim como o único par de ténis. Gastei alguns euros no IKEA para alterar a decoração do quarto. Foram cerca de 50€ (almofadas, tapete, plantas,...). Investi em produtos de make up na altura dos saldos: base correctiva (2 em 1), máscara de olhos, serum anti age, óleo enriquecedor e água micelar. Nisto estou muito poupada porque só compro produtos quando algum termina. Também deixei de comprar certos produtos e não sinto falta. Poupo vários euros desta forma. 

 

Em relação ao meu maior vicio, os livros, saí-me lindamente. Foi realmente a minha grande evolução. Não deixei de comprar livros, mas em vez dos trinta ou quarenta que comprava num evento como a Feira do Livro comprei cinco. Não cedo facilmente às promoções e campanhas quando não pretendo de todo ler os livros de imediato. Criei os desafios 5+13+1. A minha lista de desejados continua a ser contida e racional. 

 

Desafio 52 semanas

Correu bem até ao mês da viagem a Paris. Depois optei por colocar o dinheiro numa conta em vez de estar num mealheiro sem juros. Está a correr melhor do que esperava. 

 

Geral

Fui várias vezes a restaurantes este ano. Só me arrependo de uma única vez porque gastei muito e comi super mal. Foi numa visita a São Martinho. Comer bem continua a ser um dos grandes prazeres da vida e com as poupanças acabei por ter mais espaço de manobra para ir a restaurantes com a minha família. Evito de todo visitas a pastelarias e prefiro beber o meu café em casa assim como levar marmita para o emprego. Ainda preciso de melhorar as minhas visitas ao supermercado. Compro várias coisas desnecessariamente porque adoro experimentar produtos novos. Continuo só a comprar produtos em promoção quando preciso de escolher. Também deixei de efectuar compras mensais no supermercado e optei pelas compras quase diárias. O meu saldo para as compras no supermercado acabou por render mais e chegar até a final do mês em algumas alturas. Somos quatro em casa, mas fazemos uma boa gestão do dinheiro. Anoto tudo, estou atenta e perdi o medo de espreitar o saldo do multibanco. 

 

Grupo no Facebook | poupança 2017

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

queremlaver.blogs.sapo.pt

@ClaudiaOSimoes


COMO PREPARO A EMENTA PARA A SEMANA INTEIRA

 

 

 

Antes

Coloquei vários recipientes prontos. Convém ter de vários tamanhos e o congelador com espaço. 

Feijão preto e arroz integral de molho uma noite. O feijão ficou mais tempo para germinar. 

 

 

Preparação

Coloco uma alface ibérica, cenoura e brócolos a desinfectar em água. 

Cozer o arroz integral em água com sal na panela de pressão (seis minutos depois de levantar fervura com refogado antes).

Cozer o feijão preto.

Levar ao forno peito de frango em pedaços temperados (sal, pimenta, limão e pimentos).

Preparar cogumelos Portobello para levar ao forno depois do frango. Temperados com sal, azeite e pimenta.

Preparar molho de tomate (tomate, cenoura, cebola, sal, oregãos, azeite, uma colher de açúcar e água/vinho). Triturei tudo e levei a lume brando. este molho vai servir para a receita de carne picada.

Refoguei carne picada num fio de azeite, acrescento o molho de tomate. 

(nesta altura o feijão, o arroz e o frango estão prontos, coloco os cogumelos no forno)

Preparo a alface e os bróculos. Cozo bróculos a vapor. Ralo a cenoura. 

(cogumelos ficam prontos, carne picada também)

Preparo receita para carne aos cubos (utilizo o molho de tomate) e receita para o feijão preto. 

Embalo tudo nos recipientes (enquanto as receitas acima estão a ser preparadas em lume brando).

 

 

Dicas

utilizo recipientes em vidro

a salada dura no frigorífico uma semana

congelo a comida e retiro todas as noites o que preciso no dia seguinte. basta só fazer massa ou batata ao jantar para alternar com o feijão e arroz.

só congelo uma parte do arroz e do feijão (duram uns dois dias no frigorífico)

cozinho no domingo para a comida durar mais tempo

os meus pratos têm sempre arroz+ feijão+ salada

o peixe prefiro fazer no dia (no forno, grelado ou a vapor)

as receitas vão alterando todas as semanas. às vezes pico a carne e faço empadão de arroz (os miúdos adoram)

utilizo óleo de coco para cozinhar também. insiro algumas receitas vegetarianas (hamburguer de lentilhas, feijão ou grão)

quando sobra molho de tomate uso para fazer pizza caseira ou temperar outros pratos

no inverno as sopas são presença constante na minha casa, no verão não gostamos tanto.

 

 

 

Existem várias receitas e menus completos na internet. Vejam este link (clica aqui). Quando vira hábito começa a ser cada vez mais fácil. Todos os ingredientes mencionados podem ser substitutos por outros. Eu mudo todas as semanas e opto várias vezes por receitas vegan. Eu gosto de surpreender com uma receita doce esporadicamente. Não expliquei as receitas porque cada pessoa tem a sua forma de preparar. 

 

 Acho que não me esqueci de nada, espero ter ajuda um pouco. Alguma dúvida estejam à vontade. Se quiserem partilhem as vossa dicas também. 

Nova etapa, novos desafios

 

 

Novos desafios avizinham-se. E o meu corpo já não sossega. Já faço histórias na minha cabeça, monto cenários e festejo vitórias.

 

Primeiro, o meu horário de trabalho vai alargar, passo a sair às 17 horas. Vai ser uma mudança intensa nos meus hábitos. Era um período que servia para me organizar e fazer algumas tarefas. Tenho pensado como vou contornar esse obstáculo. No que vou precisar "largar". E acho que tenho a resposta. Tenho várias tarefas e dedico o meu tempo sempre a projectos que me deixam feliz. Pouco ou nada faço por obrigação (excepto aquelas tarefas domésticas que quase ninguém gosta ). E esse é o segredo para os dias serem mais leves e não se tornarem um peso pesado ou algo complicado. Não estou a fazer profissionalmente a tempo inteiro aquilo que quero fazer, mas pretendo caminhar nesse sentido.

 

Eu olho para a minha agenda e só vejo coisas que me deixam feliz. Família, estudar, ler, ginásio, gravar vídeo, escrever post nos blogues, ver filme ou documentário Y, ir ao cinema, estar com amigos, organizar isto ou aquilo,...entre outras tarefas. Vou alternando dia sim, dia não ou conforme a minha disponibilidade. Ter dois blogues e um canal no Youtube não me dá trabalho nenhum. Pelo contrário.  

 

Os dias vão começar mais cedo. Com bom tempo costumo saltar da cama às seis. Fui correr enquanto a vila dormia às seis da manhã na segunda-feira. Fico com o exercício feito, a energia aumenta e preparo-me com um dia maravilhoso. Se não der para ir ginásio no final do dia, não tenho desculpas. Para mim, falta de tempo não é desculpa. Uma hora não faz diferença no meu sono porque deito-me cedo. Mas uma hora de exercício faz muitas diferenças no meu dia. Comer bem e a meditação começa a ser importante. Eu acredito que vou conseguir gerir da melhor forma

 

Ontem em conversa com a educadora do meu filho senti-me mais leve com alguns conselhos e entendi que estou no caminho certo. Ela deu-me várias dicas que abracei com muito carinho. Algumas pessoas cruzam o nosso caminho, quando estamos com os sentidos ligados no momento, no presente, no agora, retiramos o melhor.

 

Tem sido um ano muito intenso a nível pessoal. Os meus sonhos tendem a tornarem-se gigantes e a minha vontade de atingir a realização de alguns está gradualmente a tornar-se consistente. Defini claramente aquilo que não quero mais na minha vida. E tem sido óptimo no fluxo dos acontecimentos. Como assim? Quando estamos rodeados de boas energias é mais simples.

 

Falar a mesma língua acaba com desgaste para nos fazermos entender. Já vos acontecer conversarem com alguém mas nunca serem compreendidos? Ou serem sempre mal interpretados? Naturalmente acabam a discutir, não é? Comigo aconteceu. Se o problema é esporádico, só e apenas com uma ou duas pessoas, dá que pensar. Não é necessário existir um corte radical, mas é necessário um afastamento. Não precisamos de todas as pessoas na nossa vida. Algumas estão para perturbar. Não queremos isso, não é verdade? Se alguém te faz  sentir mal diariamente convém repensar essa relação. Foi exactamente isso que eu fiz e tornei-me mais feliz. Primeiro por ter a capacidade de cortar laços que me prejudicam. Segundo porque as boas energias trazem frutos bons. Não quero mendigar amizades ou qualquer outro tipo de relação. Eu mereço sempre o melhor. Sinto-me merecedora do melhor! Digo com todas as forças do meu ser. 

 

Daqui para a frente, preciso de elaborar um novo plano para esta nova etapa. Sinto que estive três anos a preparar-me para este momento. A gestão do meu tempo, a confiança e a determinação fazem parte de todo o processo. Vamos! Sem esperar mais. 

 

Dezasseis dias recompensadores

 

 

Gravei um vídeo para o meu canal literário "A Mulher que Ama Livros" onde mostro o meu bullet journal. Talvez faça outro vídeo e um post sobre ele com mais detalhes. Depende do interesse. Estava a pensar fazer um especial "Dez dias de planeamento e organização". O que acham? Podíamos tentar organizar-nos em conjunto. Ganhar hábitos. Ou até ganhar hábitos de leitura para quem não tem e precisa. São ideias. Gostaria de saber realmente o que pensam do assunto. Vale a pena? Eu tenho as minhas técnicas e adoro partilhar estas coisas. Sempre fui organizada em vários factores da minha vida, mas também preciso de alterar algumas coisas. Ando a fazer por isso. Não gosto de me lamentar, gosto de concretizar e mudar a estratégia quando está a correr mal. Têm sido dezasseis dias muito bons nesse sentido. Já fiz meia dúzia de coisas que achava complicado fazer. Pequenas vitórias, grandes recompensas. O que mais me deixa satisfeita é ignorar as más línguas e seguir o meu próprio caminho. Não ceder, fazer sempre por mim e para mim. Haverá sempre alguém que não entende o nosso caminho por ser um caminho diferente. A verdade é essa. 

 

Podem ver o vídeo AQUI