Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

ESTE ANO FOI UMA AULAS INTEIRA

Não cumpri o desafio 21 dias sem açúcar. Não consegui resistir ao chocolate. Tive dias muito maus. Nem adianta falar neles, fazem parte do passado. Aprendi a escrever quando as coisas passam para não dramatizar ou denunciar a parte mais frágil. Temos de assegurar e salvar o que podemos.  Este ano foi uma aula inteira.

 

Terminei os trabalhos, tenho mais para entregar. Um sobre a internet, outro sobre a arquitetura de um computador.  Avança e estou feliz com a minha escolha. Apesar de chegar à meia noite, acordar às seis e meia. Correr, ler aos pedacinhos, escrever aos pedacinhos. Uma hora de almoço corrida entre tarefas domésticas. São três horas livres por dia completas por tudo o que a vida prende. Afinal não tenho uma hora inteira em silêncio, exceto ao domingo que os miúdos dormem cedo de tão cansados. Só para o doce das conversas com o meu amor. Só para o doce das palavras.

 

Este fim de semana montei a árvore de natal. Caiu vinte minutos depois. O pequeno susto valeu a pena. Está inteira agora. Consegui ver dois documentários, falo neles no vídeo que vou disponibilizar hoje no blog das leituras. Estou com a cabeça a ferver de ideias. Temas, lugares e tanto que quero fazer. Já pensei ideias loucas num espaço curto. Criar uma editora, nos sonhos mais altos. Ando à procura de mais. Ando sempre. Sempre o disse sem vergonha, sou uma pessoa inconformada com os dias úteis na nulidade. Tenho sede da vida. Do conhecimento. Nos sonhos mais terra a terra descobri uma forma de os concretizar, só falar neles depois. Escrever passo a passo no meu bullet jounal e passo a passo uma linha por cima. Fazem o mesmo?

 

Preciso também de deixar de preconceitos para comigo mesma. E acreditar mais, levemente mais. Porque eu acredito muito, mas quando fui convidada por um blog de elite, recomendado, lido pelos maiores, escrito por diversos convidados conceituados recuei e declinei a proposta. Tenho a porta aberta, mas não tenho a coragem. E são nestes pequenos omentos que compreendo que me sinto levemente menor. Sem falsas modéstias.

 

Careço de um preconceito em relação a mim mesma e quanto mais encontro os sábios, menos encontro o meu lugar no conformismo. Será que me entendem?

'NÃO TEMOS OBRIGAÇÃO'

Uma das decisões desta vida foi deixar de pintar o cabelo, diminuir os produtos tóxicos utilizados lá em casa (champô, desodorizantes, cremes, tinta, make up) e escolher os melhores amigos do ambiente. Como já vos tinha contado o meu condicionador é vinagre de cidra, ontem tive mais uma prova que o meu cabelo está saudável. Fui à cabeleireira cortar as pontas e ouvi rasgados elogios ao meu cabelo. “Está tão forte!”. Nunca mais tive irritação, nem oleosidade, nada. Não estou a utilizar produtos prejudiciais ao ambiente. Eu e o ambiente somos cada vez mais amigos. A amizade tem a força de retribuir sem a obrigação de nada.

 

Hoje fizemos uma recolha de vários bens para algumas vitimas dos incêndios de Oliveira do Hospital. Dei várias toalhas, roupa de cama, sapatos de criança e outros artigos. Se todos dermos um bocadinho estamos a contribuir para a felicidade de alguém. Alguém sem nada. Cada pedaço fará diferença na sua vida.

 

No outro dia, quando saía da escola, o rádio encontrou uma música clássica maravilhosa. Eu nunca oiço música clássica, mas depois do livro do James Rhodes é inevitável não estar atenta. Imaginem o cenário: chuva, lua, algumas estrelas, ruas vazias e música clássica. Foi uma cena perfeita onde tive a sorte de assistir na primeira fila. Quando fui levar os miúdos ao carro esta manhã mostrei-lhes o céu cor de rosa. Parei uns segundos para contemplar a natureza. Mostrei-lhes o gato que estava em cima do telhado a dar os bons dias com o miado. Precisamos de incutir o respeito pelo melhor desta vida. Pela vida. Alguém tem de parar o ciclo vicioso. Temos muito mais do que imaginamos ter.

 

De que vale andar nesta vida sem contribuir para o bem na vida dos outros e no mundo? Sem o falso costume de acreditar que “não faço porque não sou obrigado”. E quando oiço que “ não temos obrigação” perante terceiros fico confusa e reflito sobre os valores de quem pensa assim.

 

Somos feitos de ações, pensamentos e sonhos. É isso que nos distingue.

O BALANÇO NECESSÁRIO ANTES DE TERMINAR 2017

 

 

Este ano foi um ano absoluto de aprendizagem.A palavra escolhida para conduzir este ano foi "poupança", foi exatamente nisso que eu foquei. Escolher uma palavra resulta. É como definir um grande objetivo para 12 meses. Um trabalho diário. E que tal começar a pensar na palavra do próximo ano? Começar a fazer um balanço do que ainda podemos fazer nos meses que faltam para terminar 2017? Comecei o ano de uma forma e vou terminar de outra totalmente diferente. 

 

Venho partilhar algumas coisas que aprendi este ano. 

 

- Resolver problemas nas finanças

Felizmente ficou tudo resolvido depois de vários conselhos. Consegui enfrentar situações que no passado me fariam fugir a sete pés. Escrevi sobre isso AQUI.

 

- Os grandes projetos começam com pequenos passos

Sempre fui muito acelerada. Quero tudo para ontem, mas preciso de entender que aos poucos alcanço os meus propósitos. Nem sempre a rapidez é amiga. Tudo tem o seu tempo. Regressei aos estudos e sinto-me realizada. 

 

- A sorte mudou quando mudei a minha postura em relação à sorte

Esta é difícil de explicar, mas acreditem que a energia está associada a tudo. Não são balelas, eu vi a minha vida mudar depois de mudar a minha postura e as minhas palavras. Experimenta não te queixares durante um longo período e agradecer por tudo o que te corre bem. 

 

- Parar, respirar fundo

Gosto de estar sempre ocupada com mil projetos. No entanto, este ano decidi abrir espaço na minha vida para não fazer absolutamente nada em alguns momentos da minha vida. Sem stress, sem arrumações, sem pressão. 

 

- É possível poupar 

Ao longo do ano este ponto foi uma constante mudança. Só depois do primeiro semestre é que começou realmente a acontecer e a surtir efeito no meu dia a dia. Abri uma conta poupança Aforro e tenho as finanças praticamente controladas. Reclamava muito da falta de dinheiro mas não fazia grande coisa para mudar. Fiz e resultou.

 

- Minimalismo não é ter poucas coisas

É um estilo intenso de vida. É mudar a cabeça e a forma como lidamos com o mundo. É transformar a importância dos detalhes na nossa vida e trazer o melhor para perto de nós. 

 

- Admitir os erros e seguir em frente

O ano passado criei uma empresa de eventos mas percebi que não era bem aquilo que queria fazer e decidi encerrar. Outro projeto está na gaveta mas ainda não é o momento certo. Admiti a minha falta de conhecimentos para construir uma empresa do género e decidi colocar um ponto final. Insistir no erro seria um duplo erro. Nem sempre a desistência é uma falha. 

 

- Como cortar com alguém no emprego

O texto fala por si, podem ler AQUI.

 

- Só tenho três certezas absolutas nesta vida

O amor pelos meus filhos e marido, o amor pelos meus irmãos e o meu amor pelos livros. O resto pode mudar a qualquer momento. 

 

- Sair da zona de conforto é maravilhoso

Ui, eu adoro rotinas e não era menina para grandes desafios. Este ano mudei ligeiramente isso e estou mega contente por ter tido experiências que só foram possíveis com esta aprendizagem.

 

- Não preciso de ser infeliz num emprego que não me realiza

Escrevi sobre isso também, podem ler AQUI.

 

- Viajar é possível

Passei a vida enganada. Se calhar enganaram-me. Pensava que viajar seria algo incansável e limitado a pessoas com uma conta bancária recheada. Não é. É possível. E não paguei a viagem aos bocadinhos. Apesar de algumas agências aceitarem essa modalidade. Viajar é maravilhoso, alarga os horizontes. Nem o medo de falar pouco a língua nativa do país estrangeiro é um impedimento. Tudo se resolve.  

 

- Eliminar as amizades tóxicas permitiu-me evoluir

Esta foi a maior aprendizagem. Tudo o que aprendi durante o ano deve-se a este pequeno grande passo. Passei por momentos complicados. Nem sempre é fácil admitir que aquela amizade tão boa, tão antiga, tão verdadeira não é nada disso. Agora pergunto-me porque não o fiz mais cedo. Tantos sinais à minha frente. Eliminei todas as amizades tóxicas. Nem uma para conta a história. 

 

 

E vocês? Muitas aprendizagens este ano? Contem-me, gosto de saber como correram os vossos dias, se notaram alterações ao longo destes meses. Temos algum ponto em comum nas aprendizagens deste ano?

 

Grupo no Facebook | poupança 2017

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

queremlaver.blogs.sapo.pt

@ClaudiaOSimoes

 

BALANÇO | POUPANÇA E FINANÇAS

Faltam três meses para terminar o ano. Está na hora de fazer balanço das minhas finanças e poupanças. Levar as mãos à cabeça e calcular o que ainda preciso de poupar ou alterar.

 

via GIPHY

 

Vamos lá.

 

Finanças

Fiz as pazes com as finanças. Somos amigas outra vez. Vi a minha dívida ser perdoada e poupei uns valentes euros. Não podia ter ficado mais agradecida com esta situação. Foi uma excelente lição e aprendizagem. Aprendi bastante a este nível, tudo pago e tudo perfeito. Vou começar a controlar o site quinzenalmente de forma a evitar eventuais sustos.

 

Cartão de Crédito

O cartão de crédito está com a dívida saldada. Nem um cêntimo por pagar. Não faço intenções de usá-lo futuramente. Ontem vi descontado um valor de 4€ na minha conta devido ao cartão de crédito. Tenho de verificar se é um valor mensal por ter o cartão. Sempre fui um bocadinho despistada com essas coisas. Casa seja um valor mensal vou cancelar o cartão. É um valor alto e ao final do ano acaba por cerca de 50€ por algo que não uso. 

 

Conta Poupança

Abri uma Conta Poupança Aforro no meu banco. O dinheiro está a ser guardado mensalmente e tem corrido bem até ao momento. No mealheiro coloquei o dinheiro das vendas que eu fiz (Kobo, por exemplo) mas pretendo juntar este dinheiro à conta poupança de forma a receber juros.

 

Dívidas

Saldei duas grandes dívidas que mantinha desde o inicio do ano e não podia estar mais satisfeita. Tenho a decorrer o crédito do carro que pretendo pagar assim que juntar o dinheiro. Quero saldar as dívidas com o maior valor de TAEG (é um ótimo indicador para comparar o custo total de um crédito pessoal porque, para além de incluir encargos com juros, despesas de processo e comissões, engloba igualmente os custos do seguro do crédito. Assim, num crédito pessoal, automóvel ou com outra finalidade, é definitivamente esta a taxa que deve analisar para comparar custos entre instituições). 

 

Telecomunicações

Alterei os tarifários e estou a poupar vários euros mensalmente. O meu plano é o mais barato do mercado em Portugal. Comprei um telemóvel mais barato em vez de optar por uma marca muito cara. 

 

Compras

Diminui drasticamente as compras, dei continuidade a tudo o que aprendi nos anos anteriores.

A pouca roupa que comprei foi em França em grandes armazéns. Assim como o único par de ténis. Gastei alguns euros no IKEA para alterar a decoração do quarto. Foram cerca de 50€ (almofadas, tapete, plantas,...). Investi em produtos de make up na altura dos saldos: base correctiva (2 em 1), máscara de olhos, serum anti age, óleo enriquecedor e água micelar. Nisto estou muito poupada porque só compro produtos quando algum termina. Também deixei de comprar certos produtos e não sinto falta. Poupo vários euros desta forma. 

 

Em relação ao meu maior vicio, os livros, saí-me lindamente. Foi realmente a minha grande evolução. Não deixei de comprar livros, mas em vez dos trinta ou quarenta que comprava num evento como a Feira do Livro comprei cinco. Não cedo facilmente às promoções e campanhas quando não pretendo de todo ler os livros de imediato. Criei os desafios 5+13+1. A minha lista de desejados continua a ser contida e racional. 

 

Desafio 52 semanas

Correu bem até ao mês da viagem a Paris. Depois optei por colocar o dinheiro numa conta em vez de estar num mealheiro sem juros. Está a correr melhor do que esperava. 

 

Geral

Fui várias vezes a restaurantes este ano. Só me arrependo de uma única vez porque gastei muito e comi super mal. Foi numa visita a São Martinho. Comer bem continua a ser um dos grandes prazeres da vida e com as poupanças acabei por ter mais espaço de manobra para ir a restaurantes com a minha família. Evito de todo visitas a pastelarias e prefiro beber o meu café em casa assim como levar marmita para o emprego. Ainda preciso de melhorar as minhas visitas ao supermercado. Compro várias coisas desnecessariamente porque adoro experimentar produtos novos. Continuo só a comprar produtos em promoção quando preciso de escolher. Também deixei de efectuar compras mensais no supermercado e optei pelas compras quase diárias. O meu saldo para as compras no supermercado acabou por render mais e chegar até a final do mês em algumas alturas. Somos quatro em casa, mas fazemos uma boa gestão do dinheiro. Anoto tudo, estou atenta e perdi o medo de espreitar o saldo do multibanco. 

 

Grupo no Facebook | poupança 2017

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

queremlaver.blogs.sapo.pt

@ClaudiaOSimoes


ENVIADA A PRIMEIRA NEWSLETTER

 

Já foi enviada a primeira Newsletter  (podes subscrever AQUI). O primeiro tema foi Rotina e Organização. Falo um bocadinho da minha experiência pessoal e dou algumas dicas e sugestões de leitura. Afinal comecei o curso e tudo mudou. O meu tempo mudou. Espero sinceramente que gostem. É conteúdo exclusivo e feito com muito carinho. 

 

 

 

via GIPHY

EXAUSTA, MAS FELIZ

 

 

Consegui finalmente meter mãos à obra e transformar o  meu quarto num espaço mais parecido com o meu gosto. Comprei o material (duas tintas e pincéis) por cerca de 25€. Comecei pelas duas cómodas, depois pela cama. No final transformei o espaço e tornei-o mais harmonioso. Adoro cada parede. Ficou muito mais minimalista e cheio de luz. Acabei por gravar um bocadinho para verem. Se eu consegui, qualquer pessoa consegue. Claro que faltam os últimos pormenores, sobretudo relacionados com o mural da parede em frente da secretária. Também pretendo preencher a parede vazia atrás da cadeira, ao lado da porta. Preciso de algo apropriado e útil. Não paro de ver o pinterest para encontrar ideias nesse sentido. Acabei por ter uma ideia muito barata e fofa. Não quero nada muito brilhante e espampanante, quero algo simples e bonito. Estão a ver a ideia? O sábado foi dedicado ao meu quarto. O domingo à sala. Finalmente o meu marido decidiu tirar o móvel da sala. Oito meses! Era um móvel antigo que nada favorece a minha casa nem a energia dessa. Trazia-me más recordações. Eu gosto de cortar com isso. Foi desta e fiquei tão feliz. Enchi vários sacos cheios de papelada e objectos inúteis. Menos madeira para eu limpar, mais espaço e alegria. Adoro. 

 

Mas nem tudo é um mar de rosas. Tenho algumas caixas para arrumar no corredor e a estante de livros para organizar. Tudo com calma e sem stress. O pior é já passou, restam as dores musculares e esta satisfação pessoal. Com as arrumações acabei por descobrir o material escolar que eu precisava. Só preciso de comprar uma mochila. Euros poupados. Adoro. 

 

Ainda consegui participar na #cineserao e vi três filmes. Deixo uma recomendação necessária, o documentário "Chasing Coral". Um documentário que dá a conhecer aquilo que o homem está a fazer com a vida nos oceanos. É tão triste ver o planeta ser destruído. Vejam! É uma hora e pouco que passa rapidamente.Adoro.

 

Amanhã é feriado! Aproveitem bem. Eu vou aproveitar para ver mais uns filmes, tentar descansar e arrumar mais uma coisas. Talvez vá fazer um piquenique com a família e passe no IKEA. Adoro.

EXTRAS A UMA SEXTA FEIRA

 

 

 

 

Recebi mensagens tão simpáticas no vídeo de ontem, aqui e no instastories, acordei de sorriso no rosto. Esperava receber boa energia, mas superou todas as minhas expectativas. Fico muito contente. Estudar é realmente uma escolha e vai alterar a rotina da minha família. Ansiosa e apreensiva com as mudanças espero de facto conseguir triunfar e alcançar os meus objectivos. Acredito que vou conseguir apesar de alguns pensamentos normais nesta altura. Mas antes vou de férias. Aquela fase da vida em que os pais não descansam assim tanto e acabam por pedir férias das férias.

 

 A m-M recomendou este cantinho na sua lista de blogues a seguir (obrigada!). Acabei por descobrir novos cantinhos inspiradores para ler. Foi realmente serviço público. 

 

Há cerca de duas semanas emprestei um livro a uma colega que não lia nada há bastante tempo. Hoje disse-me que está a gostar imenso da história. "O Castelo de Vidro", um livro que super recomendo, para além disso está quase a sair o filme. Se querem um livro que vos prenda este é o livro certo. Vale a pena dar uma oportunidade. 

 

Na reunião desta manhã fomos informados do sucesso e dos objectivos alcançados. É bom pertencer a um grupo de sucesso, sobretudo porque andei com algumas dúvidas em relação ao meu desempenho. Desta forma, senti-me mais segura e motivada. Todos erramos, vejo isso todos os dias e deixei de sentir os meus erros como falhas irreparáveis e únicas. Até os melhores, os mais perfeitos. Posso fazer melhor, tudo farei para conseguir tornar mais organizado e positivo o meu trabalho. Sem deixar-me afectar por atitudes de arrogância. Seja um revirar os olhos no momento de uma pergunta inocente ou um erro. A minha humildade não diminui, nem o meu tom de voz sobe. As más atitudes ficam para quem as pratica. Foi esta a frase que repeti durante meia hora para afastar as más energias. E repito sempre que necessário. Eu sabia que vinham boas novas. Cá estão.

 

Ontem no final do dia recebi uma mensagem de alguém a lamentar certas atitudes de terceiros. Aconselhei a pessoa a focar-se nela. Tem tudo a ver com isso. Quando estamos mais preocupados com quem amamos ou com aquilo que fazemos nunca reparamos no que é secundário. Não vamos desperdiçar energia com aquilo que nos faz mal, não é verdade? Afastem os pensamentos, não batem na mesma tecla, façam algo que gostem ou esperem pelo dia seguinte com calma. Claro que por vez sou atingida por atitudes dos outros (vivemos em sociedade), mas logo liberto-me dessa preocupação. Pergunto-me, o que me preocupa realmente? Isto, isto e isto. Ok, certo. Não vou preocupar-me mais, amanhã penso nisso. Funciona, prometo. 

 

Começar o fim de semana da melhor forma.