Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

OUTUBRO OUSADO | DESAFIO NO GUARDA ROUPA

 

 

Este fim de semana estive a arrumar o guarda roupa. Troquei os tons do verão pelos tons terra do outono. São cores que têm muito mais a ver comigo. Verdes, cinzas, castanhos, pretos, brancos, nudes, pasteis. Foi fácil a transição porque já não tenho os quilos de roupa que tinha antigamente e tenho tudo muito organizado. Há lá coisa melhor, querem lá ver. 

 

Enquanto experimentava algumas peças lembrei-me que podia fazer um desafio pessoal nos próximos trinta dias. Não vou esperar pelo primeiro dia de Outubro, começo hoje. Passo a explicar. Outubro Ousadia é o nome do desafio. Consiste em ousar, como indica o nome. Ousar na hora de construir os looks diários. Usar as peças do guarda roupa de forma diferente. Sair da minha zona de conforto. Ser criativa e aumentar a confiança perante o olhar dos outros no que diz respeito à roupa que eu uso. Poupar, não comprar a comprar mais peças novas. Ver reacções, partilhar, anotar, incentivar, sentir, comunicar. 

 

A nova colecção chegou a várias lojas e sinceramente a tendência é ir espreitar e ficar a babar algumas peças. Confesso, fui espreitar tudo! Vi alguns vídeos sobre as peças chave da próxima estação e fiquei com os olhos a brilhar. Parei de ser consumista, mas não deixei de gostar de roupa e apreciar moda. Sigo as blogueiras famosas no IG e adoro ver as fotos dos looks do dia. Tudo internacional, excepto uma menina portuguesa. Não há malta em que eu admire no mundo da moda em Portugal. Vestem-se todas de igual (excepto a Raquel). Ups, polémica. Devem existir, eu é que não conheço, vá. 

 

Adiante, estava a dizer que quero pegar nesta vontade de comprar roupa e dar a volta à situação. Agarrar naquilo que já tenho. Estive com várias peças que nunca usei porque não sei como usar aquilo. Já aconteceu a todas. Compramos algo mas depois não sabemos como conjugar aquilo sem ser com uma camisola básica branca. Verdade? Todas juntas. Sim!

 

No final da arrumação e da casa aprumada fui às compras. Algo que já não fazia há cerca de três anos e meio (?). É mais ou menos isso. Não saía de casa com objectivo de fazer compras. Reparei que precisava de um par de calças de ganga. Só tenho calças largas rasgadas e umas capri. Precisava de umas botas pretas com salto. Só tenho botas com salto de cunha. Queria uma boina e umas argolas. Era só. O que eu comprei?

 

Comprei um par e calças de ganga, botas pretas, argolas e duas saias. Paguei cerca de 27€ na Mango Outlet. Imaginem, as botas eram 69.90€, paguei apenas 9.90€. Não é aquele tipo de bota para todos os gostos porque são um bocadinho esquisitas, mas eu adoro. Não encontrei a boina, mas trouxe as argolas. Despachei-me em três tempos e fiquei super satisfeita com o resultado. 

 

Quanto ao desafio Outubro Ousado tenciono partilhar se tiver coragem no instastories (@ClaudiaOSimoes) sem nenhuma pretensão. Vou tirar foto diária para mais tarde recordar e fazer o balanço final. Só para ver quantas vezes uso a peça X, não repito looks. Vou fazer 30 looks diários (vou excluir os fins de semana). Não esperem ousadia à maluca, eu sou uma pessoa contida. Prometo que vou tentar soltar a franga e usar padrões improváveis, mas não quero parecer o espantalho da aldeia.

 

Hoje lá fui eu toda confiante com o meu vestido preto. De argolas e batom escuro. Sabem o que me disseram quando me viram? "Estás muito gira, vais cantar o fado?"; "olha a fadista". Pronto, uma pessoa quer arriscar e é isto. Depois mostro a fadista que há em mim só para vocês comprovarem. Ainda estou meio sem saber como vou fazer isto, mas desafio é desafio e eu gosto. 

 

Amanhã estou a pensar vir de jogadora de futebol, o que acham?

 

Grupo no Facebook | poupança 2017

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

queremlaver.blogs.sapo.pt

@ClaudiaOSimoes

 

 

 

Um ano sem comprar | o que mudou

 

Estive um ano sem comprar roupa e acessórios. O que mudou realmente?

 

- Acabou o meu lado consumista

Era extremamente consumista. Comprei muita roupa e sapatos. Todos os meses "precisava de alguma coisinha". Havia o dia de ir às compras e tudo. Calhava logo na primeira semana do mês. Entrava em várias lojas, experimentava muita coisa, vinha para casa cheia de sacos. Um ano sem compras, sem entrar em lojas, acabou FELIZMENTE com tudo. Eu não sinto mais necessidade de comprar. Não tenho a sensação que preciso de algo. Não sinto vontade de ir aos centros comerciais ou entrar em lojas. Um sossego para a carteira. 

 

- Deixei de sentir necessidade de preencher um vazio

Havia uma altura do mês que eu sentia necessidade de ir gastar dinheiro para compensar a falta de alguma coisa. Acabei por descobrir que não sentia falta de nada, só da "felicidade" temporária que as compras me proporcionavam. Enchia os armários com peças que mais tarde não me faziam assim tanta falta. Ou comprava sapatos que só usava uma ou duas vezes por mês. Trabalhar este lado foi mais fácil do que estava à espera. A sensação de vazio acabou, foi preenchido com coisas reais. Jantares em casa, passeios com amigos, idas ao cinema com mais frequência. São alguns dos exemplos. Poupar acabou por trazer um equilibro maior ao meu lado emocional.

 

- Acabaram as brigas com o multibanco

Eu sempre dificuldades em gerir a minha relação com o multibanco. É uma coisa com muitos anos que tenho vindo a melhorar. Era horrível para mim ir levantar dinheiro e ver os movimentos bancários. Sério. Ficava numa aflição. Sempre a contar dinheiro, a fazer cálculos de cabeça. Uma preocupação constante. Com a diminuição dos meus gastos consequentemente as brigas comigo mesma acabaram. O multibanco deixou de ter tanto foco na minha vida e isso tirou um grande peso dos meus ombros.

 

- Encontrei novas formas de ganhar mais dinheiro

Enquanto estava preocupada em gastar não percebi que podia ganhar. Depois de parar de gastar foquei-me em ganhar. No ano passado apostei na abertura de uma loja online e consegui ganhar dinheiro. Também arranjei outros empregos a part-time (ex: passar a ferro, limpezas, cozinhar). Foi como uma espécie de bola de neve. 

 

- Afinal tenho muita roupa para vestir

Num ano muitas peças não foram usadas. Nunca tive a tão comum sensação "não tenho nada para vestir". Dei uso e mais valor à minha roupa. Ganhei um afecto maior com as minhas coisas. Não as considero tão descartáveis como antes. 

 

- Encontrei o meu verdadeiro calcanhar de Aquiles

O problema seria a roupa e os sapatos? A verdade é que o dinheiro que eu não gastava no calçado e na roupa ia, na sua maioria, para os livros. Durante o ano passado percebi que isso teria de mudar muito. E sem desculpas. 

 

Foi um ano excelente de aprendizagem. Valeu muito a pena fazer o projecto "Um ano sem compras". E espero verdadeiramente continuar este ano. Desta vez vou incluir o consumo dos livros de forma mais coerente. 

Pequenos detalhes

 

 

0f5f4bb92c2544b0e938ba8688d658ab.jpg

 

Os pequenos detalhes motivam-me. Fico focada nos meus objectivos e isso é o mais importante. 

 

- Uma revista cheia de receitas boas e baratas é a revista do Continente. Ontem olhei com olhos de ver e descobri várias receitas que pretendo experimentar para a minha marmita. Como tinha de ir ao supermercado tirei fotos aos ingredientes e comprei o que me faltava. Decidi experimentar três receitas novas em este mês. Tem diversos bolos maravilhosos, mas como estou a fazer o desafio 'sem açúcar por uma semana' decidi deixar para outra altura. 

- Fui ao ginásio e paguei a mensalidade. 37€ com aulas incluídas. Portanto, preciso de dar uso ao investimento. Tenho um calendário onde assinalo com uma cruz sempre que vou ao ginásio, para ter uma ideia de quantas vezes faço exercício por mês. Espero chegar ao final de Janeiro com muitas cruzes. 

-Tenho outro mini calendário onde assinado com uma cruz os dias que fico sem consumir açúcar. Não sei as razões, mas motiva-me. Não tenho doces em casa e não me aproximo da fila dos doces. 

-Estou a preparar-me para ficar a próxima semana sem gastar um cêntimo. Estava a pensar fazer esta semana o desafio 'sem um cêntimo' mas como tinha de pagar o ginásio não deu. Próxima semana não falha.

- Estou a pensar ficar um dia inteiro por semana sem ir à internet de forma a verificar a minha produtividade e desintoxicar-me. Talvez no fim de semana... ainda não sei. Não será um dia fixo, será aleatório. 

- Continuo a inspirar-me em todas as pessoas que contribuem para o meu dia a dia minimalista, produtivo e feliz. Não quero estar perto de pessoas negativas, resmungonas e cheias de palavras rudes. Isso torna os meus dias cinzentos. Apesar de adorar o cinzento, prefiro dias com luz.