Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

REFLEXÕES DE SEXTA FEIRA | POUPANÇA, REDES SOCIAIS E FUTURO

 

Abri a minha primeira Poupança Aforro no meu banco. Casa roubada, trancas à porta. Já tinha avisado que estava a traçar um plano para poupar todos os euros possíveis. O valor mínimo a depositar é 25€ com reforço a trinta dias. E ainda tenho a vantagem de receber juros a cada semestre. Já tinha aberto uma conta poupança mas acabei por precisar do dinheiro e gastar. Nesta poupança não posso mexer no dinheiro pelo prazo de 180€ (e posso renovar por um período igual). É óptimo e vai de encontro aos meus objectivos. Também andei a ver a Poupança Estrela, recebo os juros conforme o valor depositado. Vou ponderar no futuro. 

 

Quero ir para a universidade e preciso de poupar antes. Para além disso tenho outros objectivos. Grandiosos, passagem seja dita. Estou cada vez mais preocupada com o meu futuro e da minha família. Quero construir uma base reforçada para os nossos sonhos e necessidades. Tenho pena de não ter feito isto mais a sério quando comecei a trabalhar aos 15 anos. Tenho pena de ter gasto rios de dinheiro em roupa e sapatos. Tenho mesmo pena de ter sido tão consumista. Culpa da minha estupidez, uma necessidade parva de afirmar-me e ter o que os outros tinham. Trabalhar para o meu próprio dinheiro e não ouvir "não posso comprar isto" deu-me uma confiança extrema e uma profunda ignorância na gestão do meu dinheiro. Nem espaço para mais sapatos eu tinha.

 

Também me faltou bases e alguém ponderado perto de mim. A voz da razão, estão a ver? Foi com a maturidade e a necessidade de ter a minha casa e a minha família que comecei a mudar. Bem dita mudança. E foi um longo processo. Se vocês vissem as caixas gigantes que levaram da casa da minha mãe para a casa nova não iam acreditar. Hoje sinto vergonha só de pensar nessa altura. Sentia-me feliz por ter muito e queria mais.  

 

Isto de ter uma família foi uma grande novidade para mim. Comecei a dar valor aos valores, a tudo o que não é material. Nem mesmo as redes sociais me tiraram do caminho. Sim, as redes sociais influenciam o mundo e está relacionado. Hoje é frequente ir a lugares, comer ou comprar coisas só para mostrar em fotografias nas redes sociais. Já ouvi uma blogger dizer que deu por si a ir passear ao fim de semana só para tirar "aquela" foto. É mais frequente do que podem imaginar. E algumas bloggers de moda (ou instawomans de trapos) pensam que precisam de peças novas todos os dias para receber likes. Tudo se faz em troca de likes e comentários. Força dos tempos modernos. Aliás, eu cheguei a comprar muitos livros para fazer book hauls em video. Eu disse que foi um longo caminho. E foi. Comecei a ouvir a minha voz da razão. Como é importante...

 

Gosto muito das redes sociais. E adoro tirar fotos e ver fotos bonitas. Também gosto de ver e tirar inspirações das vestimentas mas não é de todo o meu foco. Nem comprar livros só para tirar uma foto bonita. Nem faço mais book hauls ou compro livros para esse objectivo. Precisamos de apreciar pelo simples acto de apreciar. Isto tudo só para dizer que mais do que ontem estou cheia de confiança no meu futuro e gosto daquilo em que me tornei (e estou a tornar diariamente). Não sinto vergonha do meu agora. E tu?

 

reflexões necessárias

Quem sou de verdade? 

O que quero para mim?

Tenho perto de mim quem me faz bem?

Quais são os meus valores e princípios? Ajo de acordo com eles?

Estou a fazer o caminho que quero fazer?

 

 

 

EXTRAS A UMA SEXTA FEIRA

 

 

 

 

Recebi mensagens tão simpáticas no vídeo de ontem, aqui e no instastories, acordei de sorriso no rosto. Esperava receber boa energia, mas superou todas as minhas expectativas. Fico muito contente. Estudar é realmente uma escolha e vai alterar a rotina da minha família. Ansiosa e apreensiva com as mudanças espero de facto conseguir triunfar e alcançar os meus objectivos. Acredito que vou conseguir apesar de alguns pensamentos normais nesta altura. Mas antes vou de férias. Aquela fase da vida em que os pais não descansam assim tanto e acabam por pedir férias das férias.

 

 A m-M recomendou este cantinho na sua lista de blogues a seguir (obrigada!). Acabei por descobrir novos cantinhos inspiradores para ler. Foi realmente serviço público. 

 

Há cerca de duas semanas emprestei um livro a uma colega que não lia nada há bastante tempo. Hoje disse-me que está a gostar imenso da história. "O Castelo de Vidro", um livro que super recomendo, para além disso está quase a sair o filme. Se querem um livro que vos prenda este é o livro certo. Vale a pena dar uma oportunidade. 

 

Na reunião desta manhã fomos informados do sucesso e dos objectivos alcançados. É bom pertencer a um grupo de sucesso, sobretudo porque andei com algumas dúvidas em relação ao meu desempenho. Desta forma, senti-me mais segura e motivada. Todos erramos, vejo isso todos os dias e deixei de sentir os meus erros como falhas irreparáveis e únicas. Até os melhores, os mais perfeitos. Posso fazer melhor, tudo farei para conseguir tornar mais organizado e positivo o meu trabalho. Sem deixar-me afectar por atitudes de arrogância. Seja um revirar os olhos no momento de uma pergunta inocente ou um erro. A minha humildade não diminui, nem o meu tom de voz sobe. As más atitudes ficam para quem as pratica. Foi esta a frase que repeti durante meia hora para afastar as más energias. E repito sempre que necessário. Eu sabia que vinham boas novas. Cá estão.

 

Ontem no final do dia recebi uma mensagem de alguém a lamentar certas atitudes de terceiros. Aconselhei a pessoa a focar-se nela. Tem tudo a ver com isso. Quando estamos mais preocupados com quem amamos ou com aquilo que fazemos nunca reparamos no que é secundário. Não vamos desperdiçar energia com aquilo que nos faz mal, não é verdade? Afastem os pensamentos, não batem na mesma tecla, façam algo que gostem ou esperem pelo dia seguinte com calma. Claro que por vez sou atingida por atitudes dos outros (vivemos em sociedade), mas logo liberto-me dessa preocupação. Pergunto-me, o que me preocupa realmente? Isto, isto e isto. Ok, certo. Não vou preocupar-me mais, amanhã penso nisso. Funciona, prometo. 

 

Começar o fim de semana da melhor forma. 

MOMENTOS SÓ MEUS

 

 

Assistir todas as segundas feira a Guerra dos Tronos e meter a cabeça a funcionar com diversas teorias. Conversar com dois colegas que igualmente fãs adoram conversar sobre ela. Adoro partilhar este tipo de coisas. Cuidado com o spoiler. Quem vai trair a Dany? Aquelas conversas entre o Davos e a Missandei. Outra vez, hummm, suspeito. Há aqui bicho. O Mindinho está a tratar alguma, ele não ia dar o punhal para o Bran em vão. O Tyrion ainda ama a família. Nota-se muito bem. Será que vai ajudar na fuga do irmão? A cena da batalha foi espectacular. Beca beca...Faltam poucos episódios e eu estou ligeiramente desesperada para o último livro da série e para os próximos episódios.

Passear pelo Pinterest em busca de ideias, criatividade e nada em concreto. Quero guardar todos pacotes de cartão, as tampas, os rolos de papel higiénico na esperança de reutilizar e fazer DIY espectaculares. Gostava de ter talento para enfeitar o Bullet Journal daquela forma. Estou interessada em aposto em Setembro noutro caderno, com folha mais grossa. O meu Bujo é constituído por três cadernos simples colados. Faltam poucas folhas para terminar. Apesar de ter um caderno ainda vazio vou optar por outro. 

Vídeos de AMRS. O que é isto? São vídeos para relaxar e adormecer. O meu canal preferido é o Sweet Carol. Ela faz vários sons com as mãos e objectos que provocam arrepios e massagens no cérebro. Fala de uma forma muito doce. Não funciona com toda a gente, mas comigo é tiro e queda. Relaxa-me imenso. O melhor escutar com phones, o resultado é muito superior. Adoro sobretudo o taping, o barulho das unhas a bater nos objectos. Experimentem e depois contem-me se resultou. 

OATS, de vários sabores. Tudo caseiro, nutritivo e saudável. São alternativas aos cereais, torradas e pão com manteiga. Adoro! 

Goodreads. Não há dia em que não passe por lá. Actualizar as minhas leituras, espreitar as leituras dos outros assim como as avaliações. Colocar mais um livro na lista. Discutir no Clube dos Clássicos Vivos. Livros, todos os dias livros. Nos sites online para descobrir os lançamentos e promoções. Blogues sobre livros. Vídeos sobre os preferidos, as últimas leituras. 

Água, muito água durante todo o dia. Hidratação máxima.  

 

Somos feitos de hábitos e vícios. Buscamos conforto em diversos momentos do dia. Um dia é feito (pelo menos devia) de momentos inspiradores, saborosos e estimulantes. 

 

CONCLUSÕES CHEGAM SEMPRE NO FIM

 

 

Tenho uma amiga muito generosa. Tudo o que ganha de forma inesperada acaba por partilhar. Sério. Ela adora dar presentes e mimar os amigos. Nunca conheci ninguém como ela. Acho impressionante. Nos tempos que correm, onde a ganância predomina, não é comum alguém gostar tanto de partilhar. Ela dá sem pedir em trocar, sem cobrar. Não é aquilo que dá que merece ser destacado, é mesmo a enorme generosidade que carrega. É a sua maior qualidade. Acho admirável. Eu dou-lhe o que tenho de melhor, a minha fidelidade e amizade.

 

Após o fim desta amizade cheguei à conclusão de duas coisas: dava muito para camuflar o que não dava; fiquei a perder menos do que ela. Existem finais que são necessários. Amizades que não prestam, conhecidos que não fazem falta, namoros prejudiciais, casamentos infelizes. Quando chegam ao fim descobrimos que não é pior do que era. Pior nunca ficamos. Não ter nada é diferente de esperar alguma coisa. Conclusões chegam, prometo. 

AFASTAR, CORTAR PELA RAIZ

 

Devemos afastar sempre o que nos faz mal. Sempre. Eu sei que não é fácil e não podemos simplesmente bater a porta e ir embora, mas algumas coisas estão nas nossas mãos.

 

Gosto de listas, vamos a mais uma? É fácil, eficaz e ajuda a conhecer-me melhor. Existem alguns tipos de pessoas que evito ao máximo. E quando começam a afectar-me, corto. Pela raiz. Alguns demoram mais do que outros, mas quando decido afastar alguém é seguramente para não ceder. As decisões são para ser tomadas com consciência e consistência

 

então, pessoas para (eu) evitar e cortar pela raiz:

 

- mentirosas. imaginem uma pessoa que vos mente desde a infância. pequenas mentiras atrás de pequenas mentiras. irá mentir-vos a vida inteira. infelizmente lidei com uma pessoa assim e só entendi com 32 anos o mal que isso fez à minha cabeça. primeiro, justificava sempre as suas mentiras. segundo, o que era verdade?

 

- dramáticas. não há carga mais pesada do que teres alguém a fazer drama de tudo. sobretudo quando tu tens problemas reais e mais complicados. é difícil gerir relações com pessoas dramáticas e costumam sugar toda a nossa energia e poluir a nossa mente.

 

- distorcem tudo o que tu dizes. estas são as típicas pessoas que criam problemas contigo e outros. embrulhos atrás de embrulhos. só costumo lidar com pessoas assim na internet. na vida real corto logo. virtualmente deixo até certo ponto. depois vou criando forma de cortar (evitando conversas ao máximo).

 

- dissimuladas. pessoas que conseguem tratar pessoas na qual falam muito mal. pessoas que passaram quase dois anos a falar mal de alguém e a recebe com um sorriso e muita simpatia. pessoas que simplesmente se relacionam por interesse. odeiam a pessoa, mas fingem e declaram descaradamente que o fazem. aconteceu comigo, conheci uma pessoa assim e esquece, é do mais baixo nível. 

 

É isto. Cortar, afastar, esquecer. Não é necessário mau, é tudo de bom. Causa uma espécie de libertação e alegria no peito estares longe deste tipo de pessoas. Prometo. E quando começas a dizer "não!" nunca mais ninguém te pára. Nunca mais ninguém alcança o teu autoestima, nem positividade. 

Cortar com alguém no emprego

 

Cortar relações com alguém no emprego é estabelecer os limites e lugar da pessoa em causa. Ou seja, nós não podemos deixar de falar simplesmente com uma colega de trabalho de um dia para o outro. Somos adultos, temos funções e precisamos de interagir. Mas imaginem que essa pessoa era vossa amiga. Uma pessoa com quem conviviam fora do horário laboral. O processo pode ser demorado. Depende qual era a relação com essa pessoa. Se era uma amiga ( ou alguém próximo) vai demorar até começares a dizer "não!" ou até decidires que "chega!"

 

Este ano, sabia que estava preparada emocionalmente para começar a "dizer não!" e a eliminar tudo o que me fazia mal. Sabia que era o momento certo e meti isso na cabeça, comecei a preparar-me emocionalmente. Antes, tive uma conversa. Uma conversa bem madura onde coloquei todas as minhas dúvidas em relação à nossa amizade/relação dentro do escritório. Isto aconteceu perto do Natal do ano passado. Ouvi coisas que me magoaram muito (e outras onde fiquei completamente chocada). Mas foi dentro do escritório que as desilusões aconteceram. Ouvi as respostas e fui para casa reflectir. Sem expectativas, sem esperanças que alguma coisa mudasse. Afinal já tinham sido várias as conversas deste género. sabia que esta amizade estava "condenada", era uma questão de semanas e de atitude da minha parte. E gente, para uma amizade (ou outro tipo de relação) tem de existir sinceridade. Tem de ser genuíno. 

 

Desabafei com várias pessoas amigas para tentar obter vários pontos de vista. Queria saber se eu era picuinhas ou se do outro lado não havia correspondência do que eu esperava de uma verdadeira amizade. Assumo que sou exigente, mas neste caso nem estava a ser. Estava a colocar o pó para debaixo do tapete. Estava a arranjar desculpas. E todos os dias estava a ser magoada. Até que CHEGA! 

 

Para eliminar pessoas tóxicas na nossa vida temos de sentir que estamos preparadas e conhecer os motivos. Magoou-te? Traiu-te? Faz-te sentir mal? Acontece com frequência? É uma pessoa tóxica. Rodeia-te de quem te faz sentir bem. Mas no escritório não dá, tens de conviver com essa pessoa (pessoas) oito horas. É preciso ter muita força de vontade e respirar fundo muitas vezes. Estabelecer limites é importante. Sem perguntas, não tens respostas. Sem conversas, não tens mais conversas. Rejeita convites, prepara-te para dizer não. E se a pessoa quiser voltar a conversar, simplesmente diz que não estás interessada. 

 

Depois de estabelecidos os limites, começa a tratar a pessoa como um colega de trabalho. Alguém que precisas comunicar para o bom funcionamento da empresa. Sem ligação afectiva. Perdoar também é muito importante (talvez o mais importante), nem estar sempre a procurar respostas para o que te fizeram. Foi feito, deixa ir. Nunca, jamais, mendigues alguma espécie de amor, amizade. 

 

O meu processo foi demorado, mas consegui chegar a uma boa fase. Vou para casa sem ser magoada porque não tenho mais expectativas. Vou para casa de consciência limpa porque sempre fui correcta. Nem entro nas conversas de foro pessoal. Faço com os meus amigos, fora do escritório. 

 

A grande mudança começa dentro de nós. Acho importante uma boa base emocional para lidar com estas mudanças. Boas amizades e  amor próprio. Romper com pessoas tóxicas é TÃO libertador. Dá espaço para entrar novas pessoas na tua vida.

 

Perdoa e segue em frente. Existem pessoas que valem a pena. 

"Abre" | Mário Caetano | Uma noite de coaching

 

Ontem fui a um evento de coaching dado pelo Mário Caetano - "Wake up", autor do livro "Abre", lançado pela Marcador. O evento aconteceu no Coliseu dos Recreios pelas 19 horas e durou cerca de duas horas. Já tinha comprado o meu bilhete no final de Janeiro e ando a ler o livro enviado pela editora desde o seu lançamento no dia 18 de janeiro. 

 

Sobre o evento, gostei bastante. A energia era muito positiva e inspiradora. O Mário Caetano juntou vários ingredientes que tornaram aquela noite num momento muito especial. Começou com a demonstração de várias imagens de pessoas famosas que sofreram no passado devido às diversidades da vida mas conseguiram superar os obstáculos. Falou na sua própria experiência, apesar de vários fracassos pessoais e profissionais acabou por se tornar numa pessoa de sucesso. Com força de vontade, deixando de culpar os outros focou-se no mais importante. Uma noite cheia de palavras e histórias inspiradoras, era impossível não sair contagiada. 

 

Tinha planeado no final de janeiro começar a correr de manhã. No entanto, fui arranjando desculpas. Ora o frio, a chuva, o ginásio durante a tarde para compensar. Hoje, às seis da manhã, estava pronta para correr. Contagiada pelas palavras do Mário Caetano deixei as desculpas e decidi APARECER. Quero APARECER com ambição, com coragem e determinada. Quero encontrar a minha tribo e ser feliz junto das pessoas mais inspiradoras. Não dá para conseguir transmitir o melhor da noite de ontem, mas garanto que valeu a pena. 

 

Para alguns não passam de frases motivacionais muito conhecidas. No entanto é importante escutarmos essas frases ditas por alguém que nos transmita confiança e acredite nas nossas capacidades, é bom estarmos com quem pensa da mesma forma que nós. Precisamos de palavras inspiradoras dentro de nós. Precisamos. Fazemos com elas o que quisermos. 

 

As palavras do Mário Caetano fizeram-me pensar. Sobretudo no quero, no que preciso deixar para trás e na falta de alguma consistência das minhas escolhas. Eu quero superar-me. Para ter resultados bons preciso de ser melhor, fazer melhor. E aceitar os meus erros. Errei? Está perdoado, seguir em frente. Sem culpar ninguém e agradecer sempre aquilo que tenho. Porque aquilo que eu tenho é o que eu preciso. 

 

Para quem gosta da área recomendo a leitura do livro e a visualização de alguns vídeos no Youtube. Querer mudar de vida não é suficiente, é preciso agir! E eu quero e vou agir. Todos os dias.