Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

O QUE PRETENDO MANTER EM 2018

 

 

 

Antes de falar em mudanças quero refletir sobre o que aconteceu em 2017 e encontrar lições preciosas para levar comigo na bagagem da vida para 2018.  Como já tinha denunciado, este ano foi uma aula inteira . Ano absolutamente preenchido e um no stop nos objetivos. Aprendi em vários sectores da minha vida pessoal e profissional várias lições que me fizeram crescer. Também os erros estiveram presentes, mas isso fica para um posterior texto sobre o que preciso de mudar. Vamos fazer a lista do bem?

 

POUPANÇA

Poupança foi a grande palavra de 2017. Defini isso logo no inicio e correu lindamente. Grandes melhorias neste campo contribuíram para diminuir os valores de stress. Foram tempos de muita pesquisa e aprendizagem. Deu-me mais espaço para uma vida minimalista e sem a confusão da tralha. O meu calcanhar de Aquiles eram os livros. Acabei por superar esse problema, hoje sou mais feliz a comprar livros só depois de várias leituras concluídas. Pondero mais a lista, as leituras. Equilibro bem entre as parcerias e a minha vida pessoal. No próximo ano pretendo criar vários mealheiros distintos com objetivos concretos e valores definidos. Criei uma lista de desejos, o plano está a ficar mais detalhado e definido. 

 

PERDÃO

Perdoar os outros deu-me espaço mental para eliminar certos pensamentos. Não remoer como antigamente contribuiu muito para encontrar outras pessoas e viver em paz. Perdoar e não alimentar o rancor foi necessário para ultrapassar várias situações. Consegui conversar em harmonia e com educação com pessoas que me magoaram sem nenhum problema. Ultrapassei as situações mais rápido em vez de escrever vezes sem conta sobre o assunto, ou mandar indiretas desnecessárias. O ambiente limpo atrai boas energias. Este blog ajudou-me a deitar para fora o mau e focar-me só no que é bom.

 

AFASTAR

A arte de cortar pela raiz permitiu-me afastar definitivamente as pessoas que contribuíam para senti-me mal, desanimada, desconfiada. Consegui afastar pessoas sem lamentos. Consegui dizer não nos momentos certos. A vida tem outras mil pessoas e que isto são só encontros breves. Não precisamos estar perto de pessoas que nos fazem sentir mal seja com atitudes ou palavras rudes.  A vida não prodigue com energias más.

 

 

ESTUDAR

Em setembro comecei a estudar. Foi a melhor decisão de todas. Estudar abriu-me os horizontes, trouxe-me pessoas especiais. Sinto-me feliz no curso. Estagnar não faz parte dos meus planos para estar bem comigo mesma. Quando existe muita força de vontade os obstáculos desaparecem. Seja em que situação for. O primeiro período está quase a terminar e ainda sinto a mesma motivação de sempre. Quero continuar a estudar, e talvez aprofundar os conhecimentos em determinadas áreas.

 

VIAJAR

Experimentei viajar pela primeira vez este ano. Fui até Paris. E claro, faço questão de continuar a viajar no próximo ano. Ainda estou a escolher a próxima cidade. Tantos são os destinos maravilhosos disponíveis. Viajar é vida. Portanto, força na poupança.

 

ORGANIZAÇÃO

Desde que comecei a usar o meu Bullet Journal os meus dias são mais organizados. Vou continuar com o meu caderno Leuchtturm 1917 . É indispensável na minha vida. 

 

LEITURA

Os hábitos de leitura são para a vida toda. Este ano aprendi a ler de outra forma, com outro olhar. Pretendo manter a minha paixão através das partilhas, encontros literários e não só. Não vou esperar pela idade da reforma para ler seja o que for. Este ano foi mais calmo, mas li mais. Engraçado, não é?  Não participei em maratonas literárias, li ao meu ritmo. Não tenho paciência para certos desafios. Vou manter esta postura no próximo ano. Vou manter o Clube dos Clássicos Vivos, o projeto Ler os Nossos e estou satisfeita. Quanto aos formatos do canal e blog pretendo manter tudo o que comecei em setembro.

 

ESCRITA

Manter os blogues e dedicar-me a um projeto muito pessoal dedicado à escrita. A escrita está presente na minha vida desde que me lembro mas foi em 2017 que adquiri a coragem. Este blog deu-me mais força para dedicar-me mais à escrita. Sobretudo pelo feedback dos leitores. Obrigada. 

 

ACREDITAR

Quero continuar a acreditar nos meus principios, valores e objetivos. Quero continuar com este espírito positivo e determinado. Quero levar para 2018 esta força, estas aprendizagens e superar-me. Quero ter a certeza que nos dias em que não faço rigorosamente nada é porque mereço. Quero trabalhar mais, ser mais e construir algo muito bom. Quero acreditar que consigo e caminhar nesse sentido. 

 

 

E por aí? O que vão manter em 2018? 

 

 

 

É POSSÍVEL CRIAR CONTEÚDO NOVO?

 

 

 

 

Mudei o espaço de gravação e estou cheia de vontade de gravar vídeos com o fundo daquela forma. Tenho tido várias ideias. Se há coisa que mais gosto nesta vida é criar conteúdo, meter em prática novas ideias. O vídeo de humor "ser booktuber é mais ou menos isto" teve uma receção melhor do que estava à espera. Deu-me imenso gozo gravar e editar este vídeo. E os comentários? Isto vale a pena. 

 

Andei a ler um livro sobre a criação da lâmpada, tem uma discussão interessante sobre as primeira criações. É possível criar algo atualmente? Eu acho que sim! Acredito piamente que os tempos modernos trazem essa possibilidade. É difícil, mas não é impossível. Dá para agarrar em duas tentativas falhadas e transformar em algo inteligente. Ao longo de todos os anos nas redes sociais vi criados vários formatos nos mais diversos nichos (literatura, make up, lifestyle). Há uns anos atrás ninguém fazia resumos de leituras, bookhaul, desafios, maratonas literárias. Foi-se desenvolvendo através da curiosidade alheia. Não vamos ser velhos do restelo, pode ser?

 

Uma vez perguntaram-me porque fazia o formato "de 5 em 5" visto que ninguém faz. As pessoas estranham o que é diferente? Eu acho que sim, mas também gostam. E quando um canal ou blog cai em repetição sem trazer nada de novo eu deixo de ter interesse. Repetir o que os outros dizem numa opinião é igual a zero. Há que ter opinião própria, certo? Fazer o que os outros fazem é fácil, quero ver fazer diferente. 

 

No entanto, considero que existem bons formatos que precisam de continuar porque ainda têm interesse por parte do público. Mesmo não trazendo originalidade. Também acho que alguns formatos perderam o brilho e precisam de renovação. Raras são as TAGs que eu considere interessantes, com conteúdo. Não quero ver sempre os mesmos livros, nem o livro com capa azul da estante. Alguém gosta mesmo disto?

 

É possível criar conteúdo novo. Se formos olhar para o YouTube podemos ver isso. Todos os dias saem ideias novas dentro de ideias antigas. Todos os meses são lançados desafios no Booktube. Alguns chapa cinco, hastag e ler sobre um tema. Outros como maratonas temáticas com desafios originais e criativos. A maratona literária já existe, os desafios são novos. Gosto do incentivo que gira à volta de todos os desafios lançados. Não sei se somos a comunidade mais criativa, mas devíamos ser. O hábito de leitura devia desenvolver criatividade, certo?

 

4 formas de ser criativo

- pega na tua experiência pessoal e personalidade e traz isso para o teu conteúdo. 

- está atenta aos comentários e pedidos dos teus leitores. O interesse dos outros pode desenvolver novos formatos.

- sai da tua zona de conforto. Abrir a mente é o grande passo para encontrar mais conteúdo.

- acredita nas tuas ideias. A confiança é uma grande ferramenta.

 

Serve este post para abrir uma discussão com os seguidores deste blog. Procuram criatividade nos blogues ou canais que seguem ou isso não interessa nada? Acham possível criar conteúdos novos ou já está tudo criado?

QUANDO UMA YOUTUBER LANÇA UMA REVISTA

 

Chegámos ao dia em que uma revista é criada por uma bloguer. A revista chama-se Maria Vaidosa, teve origem num canal com o mesmo nome com mais de 200 mil seguidores. Lembro-me de ver o primeiro vídeo dela, lembro-me de comentar, lembro-me de ver o canal crescer muito rapidamente. Tive vários anos sem ver um vídeo da Maria Vaidosa. Via raramente. Voltei a ela recentemente e acompanhei a criação do seu escritório e agora do lançamento da sua revista. 

 

A revista tem como público alvo os jovens adultos com conteúdo muito semelhante ao canal no YouTube. O preço de cada exemplar é 4.90€ e será trimestral. O lançamento desta revista veio quebrar muitos limites e tabus. Veio desempenhar um desenvolvimento no mundo dos criadores de conteúdo. Estamos de facto a mudar a forma como olhamos para o trabalho dos youtubers e bloguers. Sinto que este passo dado pela Mafalda Sampaio (ou quem decidiu apostar nela) foi uma grande mudança. Que bela mudança, afirmo. 

 

Não sei se nos tempos que correm ainda vale a pena comprar revistas. Pessoalmente refiro o conteúdo digital. No entanto é de louvar o seu trabalho, a consistência na qualidade e como mantém o público fiel. É fantástica a forma como agarrou a oportunidade e criou o seu posto de trabalho. Eu admiro pessoas assim. Engana-se quem pensa que é muito fácil fazer o que ela faz. É preciso talento, sentido de oportunidade e muito trabalho. 

 

Não vejo a Mafalda como uma bloguer menos real por divulgar marcas. Acho que é normal ela estar associada a marcas e divulgar as mesmas ao seu público alvo. É o seu trabalho. É como uma bola de neve, quanto mais marcas apostarem nela mais conteúdo traz para os seus vídeos. Acredito que ela divulga apenas produtos em que acredita, caso contrário seria difícil dar a cara. Quantos textos encontramos com divulgação de produtos? Os vídeos mostram rostos, criam empatia e torna o "jogo" um bocadinho mais transparente. 

 

Estamos a caminhar para uma nova era no mundo dos blogues e youtubers.Estou feliz, muito feliz. A vitória dela é um bocadinho a nossa.