Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Querem lá Ver

[boas energias] [<3] [poupança]

Querem lá Ver

[boas energias] [<3] [poupança]

Incentiva alguém

 

Quando alguém começa uma dieta, uma pequena mudança, começa a ouvir várias frases. É tiro e queda: "não precisas", "deixar de comer, para quê?", "uma sopa?credo", "tens de comer um bocado de tudo", "uma chocolatinho não faz mal". Normalmente isso vem de pessoas sem iniciativa, algumas até precisam de emagrecer mas dizem "estou bem assim, adoro o meu corpo". Até podem adorar o seu corpo, até podem ser muito felizes com o seu corpo, mas a saúde vem sempre em primeiro lugar. E ninguém é saudável a longo prazo com uma alimentação pouco cuidada.  Hoje uma colega minha vinha toda entusiasmada com um novo plano alimentar, a primeira coisa que ouviu de outro colega foi: "eu não conseguia só comer isso, deixar de comer não é solução". Gente! Não é deixar de comer, é comer com moderação, deixar os maus hábitos, escolher fruta e legumes. Se tu não consegues, deixa os outros tentarem. Aliás, deixem os outros comerem aquilo que querem. Eu fui a única que a incentivou: expliquei-lhe que as dietas têm um problema porque são a curto prazo, que a ideia é ela transformar a dieta em hábitos saudáveis a longo prazo. Comer muitos legumes e fruta não é um problema. E os legumes não são caros como ela pensa que são. Depois mostrei um livro de uma nutricionista que anda sempre comigo para ela ter algumas ideias. E o melhor conselho de todos: bebe muita água. Às vezes pensamos que temos fome, mas é apenas sede. Não é mais fácil ter alguém a incentivar e mostrar novas ideias em vez de oferecer palavras desmotivadoras? As palavras são uma arma muito poderosa

As pessoas poupadas são menos felizes?

 

 

 

Passeios com o marido e filhos. Visitas à avó e uma visita à terra que me viu nascer. Pão quentinho a sair do forno. Jogar à bola, dançar em frente ao espelho. Bebidas quentes com os pés debaixo das mantas. Abraços e olhares cúmplices. Um caderno novo pronto para escrever. Uma camisola de lã para usar na semana seguinte. O cheiro a roupa lavada pela manhã. Mais um dia sem internet, até me esqueci do telemóvel em casa. Avançar as leituras, avançar nas series. Um croassaint fora de casa, bolachas de cacau na minha cozinha pelas mãos dos miúdos que adoram agarrar na massa. O sorriso deles quando as bolachas sairam do forno. Os amigos no meu sofá. Um copo de vinho enquanto os legumes estão no forno. A lista de compras riscada pelo filho mais velho que ajudou a colocar as compras no cesto. Uma boca suja de chocolate com o cheio de café no ar. O sofá da avó, um convite para almoçar. Não vivo menos sem internet, nem pelo facto de ser poupada. Vivo de outra forma.