Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

NÃO TENHO DE ENTENDER TUDO

 Foi uma semana mais calma. Começou vazia, aos poucos a vida ganhou forma. Ir ao curso ajudou-me muito. Ver e estar com pessoas com os mesmos objetivos torna os dias mais leves. Ver a preocupação dos professores, a interajuda dos meus colegas foi reconfortante. Estava atrasada em alguns trabalhos, mas consegui cumprir alguns prazos e concluir com sucesso alguns módulos. Um dia saí mais cedo da escola porque não estava a aguentar o cansaço e tinha imensas dores de cabeça. Deitei-me super cedo e acordei fresca no dia seguinte. Arrumei a casa, cozinhei, recebi amigos. Mesmo sem comer açúcar fui buscar dois bolos para os convidados. Chorei, aliviei a alma com desabafos. Coisas que me fazem alguma confusão, sobretudo a falta de empatia que vejo nos dias correntes em relação ao sofrimento dos outros. Pessoas que estiveram presente na minha vida durante vários anos a desprezar o meu sofrimento com música latina ou gargalhadas sem uma palavra de alento permite-me refletir. Não precisamos de manter a amizade, precisamos de manter o respeito. Eu não tenho pesadelos com isto, mas gosto de entender atos que não têm entendimento possível. Não tenho de entender tudo. Foi isso que aprendi esta semana. Não vou gastar energia a buscar respostas com supostas elações. Vou planear mais encontros com amigos, trabalhar mais, dedicar-me ao que mais gosto. Sábado acontece mais um encontro do clube literário em Lisboa. Também tenho o Magusto com amigos no final do dia. No Domingo tenho um almoço especial. E para tornar os das ainda melhores tenho o Saramago comigo, o rei do projeto Ler os Nossos. Está a ser uma leitura maravilhosa, como esperava. Os dias estão frios, mas arranjamos sempre forma de os aquecer um bocadinho.

 

5 comentários

Comentar post