Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

Março: dor ou libertação?

 

 

Objectivos propostos

Não concretizei todos os objectivos devido a diversos obstáculos e problemas de saúde.

 

Profissional

Entro, faço o meu trabalho e não quero fazer amizades com ninguém. É mais difícil quando não dormi bem. Não falo da minha vida pessoal e as coisas correm bem melhor assim. Sinto-me grata por ter um emprego. 

 

Pessoal

Precisei de abdicar e adiar para o ano seguinte alguns sonhos. Deixou-me triste no inicio, mas tenho um enorme poder de encaixe e tudo ficou bem. Também senti ao longo deste mês uma sensação de "renascer". Paixões antigas voltaram a bater à porta. Senti-me mais próxima da natureza e da minha família. Ouvir a respiração deles acabou por tornar-se uma canção de embalar e todas as gargalhadas uma força extra para continuar. Decidi captar muitos momentos através do meu olhar. Alterei pequenos hábitos como colocar flores dentro de um jarro. Fui buscar a máquina de escrever antiga e conectei-me a mim mesma. Ouvi música nostálgica e bela. Não perdi tempo com quem despedaçou o meu coração, não procurei cura e encontrei paz. Dizer "não" é tão libertador. Dizer "basta" é tão bom. Abrimos portas para novas energias entrarem. Li este mês os melhores livros deste ano. Chorei com eles, gosto de chorar com os livros. Comi pipocas a quatro em casa e foi divertido. Recebi flores. Fiz a retrospectiva do meu progresso no blog e canal e sinto-me satisfeita. Vou fazer VEDA, ganhei coragem. Vi quem me apoia de verdade. Tudo se vê nos comentários. Vesti o armário de cor, camisas com girafas e tons neutros. Também já comprei a mochila obrigatória num tom rosa metálico. Quebrei silêncios. Vi o filme mais esperado do ano ("A Bela e o Monstro"). Conversei, conversei tanto sem filtros. Falei com quem nunca pensei falar. Recebi emails tão simpáticos, tão gentis. Tive espaço para o amor e para as gargalhadas. As noites em branco estiveram quase a fazer-me esquecer o lado bom do mês.

 

Financeiro

Apareceram despesas extras. Apesar de ter conseguido colocar o dinheiro do desafio 52 semanas, tive de mexer no dinheiro que ia sobrar para ouras coisas. E no final deste mês tive de voltar a mexer no dinheiro que sobrava para as minhas despesas mais supérfluas. Ou seja, o dinheiro que poupei em outras coisas acabou por ter um destino diferente. Para piorar foi o mês da revisão ao carro e selo. Comprei três livros (3 euros e pouco cada), e já os li. Só compro para ler de imediato. Caso contrário continuo focada. 

 

Bem estar

Março foi um mês longo. Complicado, cheio de contratempos. Fui mais vezes ao hospital este mês do que propriamente o ano passado. Fiz fisioterapia, fui à osteopata. Imaginam o dinheiro que eu gastei? E em medicamentos? Desnecessariamente! Podia ter ido ao osteopata e tinha resolvido tudo de uma só vez. Mas não, mandam para aqui e acolá e uma pessoa nunca sabe o que fazer. Os serviços de saúde pública são péssimos, estive imensas horas à espera para não fazerem nada. Por motivos óbvios parei de ir ao ginásio e foquei-me um pouco mais na meditação e na escrita. Senti saudades, notei o peso da falta de exercício ( falta de energia). Não vejo a hora de voltar. Também aproveitei o bom tempo para fazer piqueniques em família. Fui ao cinema com amigas. Provei sabores novos, chás novos espectaculares. Continuo a beber muita água. Dormi muito pouco e isso afectou o meu rendimento durante o dia. No entanto, li imenso, vi boas séries e passei bons serões. Não comi saudável todas as vezes que queria. Até tive vários deslizes. Algo para emendar com o regresso ao ginásio. Esta semana não vai terminar sem uma grande despedida. 

 

Conclusão

Um mês cansativo, noticias inesperadas e pouca energia. Ficou marcado pelas palavras. Foi alegre com os primeiros dias de sol enquanto os meus filhos brincavam no jardim.

18 comentários

Comentar post