Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Querem lá Ver

[boas energias] [<3] [poupança]

Querem lá Ver

[boas energias] [<3] [poupança]

MAIO: MUSIC NON STOP

 

Objectivos propostos

Cumpri tudo excepto a YOGA. Mas ouvi muita música. Muita! 

 

Profissional

Se há coisa que me chateia é chegar de manhã ao emprego e ver serviços para executar de 2015. Num período que nem sequer estava na empresa. Sobretudo com recados (não foi executado). Não podiam logo executar os serviços? Sério! No entanto, ainda bem que estas coisas acontecem. Só provam que não sou sempre eu a cometer erros. Eu já sabia, não preciso de mais provas. Digam-me, numa empresa tão pequena é necessário deixar recados? Não podem conversar? Já transmiti isso cinquenta mil vezes mas não valeu a pena. Vamos ter dez anos outra vez? Ok. Recadinhos à parte,consigo estar off. Consigo vir trabalhar com motivação e não sentir raiva de ninguém. É importante, tá? Continuo a enviar CVs, mas segundo o que tenho ouvido é complicado um lugar com dois filhos e sem disponibilidade imediata.

 

Pessoal

Foi um mês maravilhoso. Posso dizer isso com todas as letrinhas e sentir. Porque não basta viver, há que sentir. Já diz a música (acho que é uma música). Estive em vários eventos ligados aos livros. Situações que me fizeram crescer. Enfrentei o que tinha a enfrentar e nunca fugi para a casa de banho (ridículo!). Assumi todas as minhas decisões e saí vitoriosa. Cantei "campeã! campeã!" (e não sou do Benfica). E até mesmo quando tive de tirar o dinheiro todo do mealheiro entendi que eu sou dura que nem rocha. Eu sei que as rochas também choram, mas eu sou aquele tipo de pessoa que em vez dos lamentos prefere aceitar e seguir. A música ajuda muito. Passou a ocupar uma grande parte da minha vida. Digamos que é (quase) um ombro direito. Comecei a antecipar as saudades dos meus filhos agora que a viagem a Paris aproxima-se. Vontade de os esborrachar com beijos. Uma saudade miudinha que começa cedo e prolonga-se ao longo do dia até virar uma saudade gigante e (quase) aflitiva.

 

Financeiro

Consegui colocar o dinheiro de parte, mas também precisei dele para uma situação que apareceu. É a vida. Ao menos tinha o dinheiro. E as contas estão pagas. Excepto uma divida que preciso de pagar urgentemente. Juro que ando a trabalhar para isso. Não desisto, vou continuar, vou começar e conseguir. 

 

Bem estar

Livros, música, descanso. Conhecem a arte de respirar fundo e entender que não tens nada para te queixar? Maio trouxe-me isso juntamente com um bom par de travões (travões! não disse patins). Vi séries, é verdade. Boas séries. Criei um novo hábito, ler um jornal todos os dias. Pronto, criei dois hábitos. Ler um jornal e ver uma estreia de cinema por semana. Com a idade temos tendência para estas coisas. Terminei tudo o que estava por terminar. Comecei a elaborar um novo projecto nesta cabeça. Uma coisa que sempre quis, mas andava a adiar, adiar. Um convite inesperado deu-me aquele empurrão. Por fala em convites, tem sido convites atrás de convites. Grata. Extremamente grata. Fui muitas vezes à biblioteca (como é essencial para a minha alimentação mental). Tive boas conversas com pessoas inteligente. Recebi amigos, divagámos muito sobre a vida e o papel da morte nas nossas vidas. 

 

Conclusão

Maio, olho para ti e vejo-te como uma onda gigante. Salgado, forte e poderoso. Grata.

2 comentários

Comentar post