Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

queremlaver

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

contactoclaudiaoliveira@gmail.com

COMO VER PERDOADA UMA DÍVIDA ÀS FINANÇAS

 

 

 

 

Lerem bem o título. É possível! Vou contar-vos todos os passos. Experiência própria e final feliz. 

 

Criei uma dívida com as finanças este ano. Abri actividade e no momento de entregar o IRS não entreguei o  anexo B por ignorância. Não passei nenhum recibo durante o período com actividade aberta, mas é obrigatório entregar os anexos juntamente com o IRS. Surpresa das surpresas recebi uma notificação de penhora no valor de 290€. Ou seja, ia ser descontado esse valor do meu ordenado. No dia em que fui até ao departamento das finanças informar-me recebi outra notificação no site de mais uma divida no valor de 380€. Podem ler AQUI o primeiro post sobre a situação. Estes valores são coimas pela ausência do documento juntamente com juros

 

Quando contei no blog esta situação várias pessoas tentaram-me ajudar. E umas das opções era tentar recorrer e pedir o perdão da dívida/ afastamento da coima. Foi extremamente isso que eu fiz.

 

 

Existe uma opção na página das finanças na parte das multas fiscais , quando se abre o processo, uma opção: enviar pedido/reclamação. Também tens a opção: reclamação graciosa. Relatei tudo ao mínimo detalhe, mas antes enviei o IRS com os anexos devidos e fiz print. No momento de enviar a reclamação anexei o print. Expliquei a situação e pedi o perdão da dívida, assumindo a responsabilidade de pagar a penhora da primeira coima. 

 

Demorei cerca de quatro semanas para obter uma resposta. No dia em que ia à repartição das finanças informar-me da situação, recebi a visita do correio com uma carta registada das finanças com a resposta. Tinha sido aceite o perdão da dívida e eu estava ilibada de pagar 380€. Pude finalmente respirar de alívio e ver resolvida pela primeira vez uma situação com as finanças com um final feliz. A dívida encontra-se anulada no site das finanças. 

 

Penso que muitas pessoas desconhecem esta opção. Quando estive na repartição das finanças nenhuma das funcionárias colocou esta hipótese nem procurou ajudar-me da forma mais justa. Felizmente procurei muitas respostas antes de escolher o pagamento total da dívida. Felizmente tenho os melhores comentários e agradeço imenso por isso. Grata!

 

Espero sinceramente ajudar mais pessoas com este texto. Ficará eternamente registado na internet e servirá com certeza de exemplo para situações futuras. Conselhos: não se esqueçam de entregar o IRS com os anexos devidos (ou procurem uma profissional caso tenham dúvidas); reclamem e procurem respostas antes de pagar seja o que for. 

 

Poupei 380€. Não podia estar mais feliz e aliviada. E claro, tinha de partilhar convosco esta vitória. Obrigada a quem acompanhou esta história que teve um final feliz. Serve agora como aprendizagem pessoal e partilha de experiências. 

 

 

 

5 comentários

Comentar post