Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Querem lá Ver

[boas energias] [<3] [poupança]

Querem lá Ver

[boas energias] [<3] [poupança]

UMA LIVRARIA SOLIDÁRIA

IMG_20170719_154615.jpg

 

 

ontem fiz voluntariado na Déjà Lu, em Cascais (perto da Pousada de Cascais). é uma livraira solidária, 100% das vendas revertem para Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21. os livros vendidos são em segunda mão, em muito bom estado. o espaço é lindo de morrer. não me importava nada de morar ali. podem doar os vossos livros, a livraria agradece. 

POUPEI UNS EUROS NESTE LIVRO

olx, 5€

livraria, 17.51€ 

 

a felicidade pode ter este tamanho, rectangular com folhas amareladas. já li metade deste livro há alguns anos atrás, quando falámos na aula de história sobre os efeitos da Grande Depressão. anos depois volto a ele, com outra vontade e maturidade. do autor já li "Ratos e Homens" (livro fabuloso, da vida) e "A Pérola" (pretendo reler). gosto imenso de livros usados, em particular desta colecção "Livros do Brasil". 

 

 

EU, OS LIVROS E OS OUTROS

 

por saber o tempo precioso repenso os livros na estante à espera. desconfiada dos meus gostos literários presumo que ando a perder os melhores enquanto folheio os razoáveis. pego no Victor Hugo inacabado, sinto que deixei a meio os melhores. talvez por isso, no próximo mês, pretendo fazer desta minha fase um projecto, voltar a eles. talvez esteja pronta. talvez tenha chegado o momento certo. 

 

Nossa Senhora de Paris, Victor Hugo

Uma História de Amor e Trevas, Amos Oz

Mulheres que Correm com os Lobos, Clarissa Pinkola Estes

Crime e Castigo, Dostoiévski

O Filho, Philip Meyer

 

fiz uma escolha aprumada dos livros que pertencem ao pequeno grupo "não gostei e não pretendo guardar nem reler" e  "não faz mais sentido estar na estante, perdi a vontade de ler". quero de facto contribuir para uma boa biblioteca pessoal, nunca foi intenção coleccionar livros como meros objectos decorativos. nunca fui muito agarrada aos meus livros (excepto os favoritos e inspiradores), sempre tive facilidade em doar às bibliotecas de forma a dar oportunidade a outros leitores. já distribui livros pelas ruas com um bilhete surpresa. já ofereci livros a pessoas apaixonadas por livros. fico feliz. reparei que a maior parte das pessoas nem sequer leram os livros depois de terem pedido para ficar com eles. mais olhos do que barriga. não resistem a borlas. fico triste. talvez por isso tenha decidido oferecer apenas a uma ou duas pessoas. mais vale estarem na biblioteca em vez de parados em outra estante. 

 

ando a limpar os livros "to read" no goodreads, ando a colocar novos livros também. os meus gostos literários mudaram a olhos vistos. apago os livros comprados impulsivamente por estarem a um preço sorridente. resisto a borlas. só me falta deixar de influenciar pelo marketing. vejo cada vez mais bons programas literários e leio jornais com boas sugestões. visito as bibliotecas e levo sempre livros para casa. resisto às promoções 2+1. continuo firme e forte no meu desafio 5+1 (só compro um depois de ler cinco). as parcerias com as editoras ajudam muito, não nego. resisto e só peço mesmo mesmo aquilo que quero ler (algumas editoras enviam livros sem pedir, leio se quiser).

 

 

não há falta de espaço para novos, nem usados. há filas intermináveis de histórias e personagens carismáticas nas minhas estantes. a feliz possibilidade de comprar livros agora que ganho o meu próprio dinheiro em vez de esperar pelo natal para receber um livrinho novo embrulhado em papel vermelho. é o melhor no mundo dos adultos. de resto, continuo a preferir as noites em que prolongava os momentos de leitura sem medo de me atrasar em pleno julho. tudo o que me esperava era mais um dia de brincadeira na rua. 

 

sei o que não quero ler. cada vez mais. sei de quem devo aceitar indicações e como quero a minha biblioteca pessoal. o meu gosto literário está cada vez mais evidente, marcado por algumas características mostra-me a leitora que sou hoje. em constante transformação.

VAMOS AJUDAR O NOSSO PLANETA?

 

Segundo a notícia no Público, um icebergue desprendeu-se na Antárctida. Este fenómeno deve-se ao aquecimento global. A Península Antárctida tem subido em média três graus Celsius desde 1950. veja este documentário (aqui) O aquecimento global parece um problema tão distante que as pessoas continuam a virar a cara e a negar esta situação. Algumas pessoas continuam a pensar que não vão mudar o mundo com pequenos gestos. Mas na verdade vamos. Ajudamos. Alertamos para mudar as mentalidades. Andamos a educar a geração mais nova porque são a geração seguinte. Precisamos. O planeta precisa urgente de nós. Eu sei que é mais confortável negar. Também sei que podia fazer mais do que faço. E é precisamente isso que pretendo fazer. É uma necessidade absoluta. 

 

Hoje partilho pequenos gestos que podem fazer a diferença, 

- substituir os sacos de plástico por sacos de tecido ou papel

- acabou-se as garrafas de plástico, vamos substituir por garrafas de vidro? [sinceramente gostava que existisse uma alternativa nos infantários dos meus filhos em relação às garrafas de plástico pedidas semanalmente. não há forma de muda isso? vou levantar essa questão na próxima reunião]

- trocar as lâmpadas normais por lâmpadas ecológicas. 

- reciclagem.

- pagar e receber as facturas de forma electrónica.

- levar uma chávena de café para o escritório e deixar de usar o copo de plástico.

- trocar guardanapo de papel por guardanapo de pano.

- dê largas à imaginação na reutilização de roupa e diversos outros objectos.

 

Existem várias dicas que pode utilizar na sua vida. Comece com pequenos gestos, se formos muitos avançamos de mão dada para melhorar o resto. Partilhe as suas ideias, não fique calado. Vamos ser a voz num espaço onde todos estão indiferentes. Comece no seu local de trabalho e em casa. Hoje, por favor. 

COMO PREPARO A EMENTA PARA A SEMANA INTEIRA

 

 

 

Antes

Coloquei vários recipientes prontos. Convém ter de vários tamanhos e o congelador com espaço. 

Feijão preto e arroz integral de molho uma noite. O feijão ficou mais tempo para germinar. 

 

 

Preparação

Coloco uma alface ibérica, cenoura e brócolos a desinfectar em água. 

Cozer o arroz integral em água com sal na panela de pressão (seis minutos depois de levantar fervura com refogado antes).

Cozer o feijão preto.

Levar ao forno peito de frango em pedaços temperados (sal, pimenta, limão e pimentos).

Preparar cogumelos Portobello para levar ao forno depois do frango. Temperados com sal, azeite e pimenta.

Preparar molho de tomate (tomate, cenoura, cebola, sal, oregãos, azeite, uma colher de açúcar e água/vinho). Triturei tudo e levei a lume brando. este molho vai servir para a receita de carne picada.

Refoguei carne picada num fio de azeite, acrescento o molho de tomate. 

(nesta altura o feijão, o arroz e o frango estão prontos, coloco os cogumelos no forno)

Preparo a alface e os bróculos. Cozo bróculos a vapor. Ralo a cenoura. 

(cogumelos ficam prontos, carne picada também)

Preparo receita para carne aos cubos (utilizo o molho de tomate) e receita para o feijão preto. 

Embalo tudo nos recipientes (enquanto as receitas acima estão a ser preparadas em lume brando).

 

 

Dicas

utilizo recipientes em vidro

a salada dura no frigorífico uma semana

congelo a comida e retiro todas as noites o que preciso no dia seguinte. basta só fazer massa ou batata ao jantar para alternar com o feijão e arroz.

só congelo uma parte do arroz e do feijão (duram uns dois dias no frigorífico)

cozinho no domingo para a comida durar mais tempo

os meus pratos têm sempre arroz+ feijão+ salada

o peixe prefiro fazer no dia (no forno, grelado ou a vapor)

as receitas vão alterando todas as semanas. às vezes pico a carne e faço empadão de arroz (os miúdos adoram)

utilizo óleo de coco para cozinhar também. insiro algumas receitas vegetarianas (hamburguer de lentilhas, feijão ou grão)

quando sobra molho de tomate uso para fazer pizza caseira ou temperar outros pratos

no inverno as sopas são presença constante na minha casa, no verão não gostamos tanto.

 

 

 

Existem várias receitas e menus completos na internet. Vejam este link (clica aqui). Quando vira hábito começa a ser cada vez mais fácil. Todos os ingredientes mencionados podem ser substitutos por outros. Eu mudo todas as semanas e opto várias vezes por receitas vegan. Eu gosto de surpreender com uma receita doce esporadicamente. Não expliquei as receitas porque cada pessoa tem a sua forma de preparar. 

 

 Acho que não me esqueci de nada, espero ter ajuda um pouco. Alguma dúvida estejam à vontade. Se quiserem partilhem as vossa dicas também. 

REGRESSAR AOS ESTUDOS

em setembro começo um curso novo. pós laboral, até às dez da noite. estou empolgada por regressar aos estudos. vou ter menos tempo, mas vou aumentar o conhecimento. vou rever novamente a minha rotina e aproveitar cada segundo da melhor forma. nunca, jamais, em tempo algum vão ouvir da minha boca "não tenho tempo". porque temos tempo, temos oito horas por dia (se dormir oito, se trabalhar outras oito), sete dias por semana, trinta dias por mês, trezentos e sessenta e cinco por ano. tirar uns minutos de leitura, aumentar os minutos de estudo. aumentam as horas fora de casa, os fins de semana tornam-se só para a família. abro mão dos momentos só meus, para tornar meus o tempo de estudo. são malabarismos necessários. 

 

(entretanto preparo o material escolar e o meu lugar de estudo)

DE BEM

tem sido um mimo trabalhar esta semana na empresa. o meu sorriso, as minhas energias estão plenas, arrisco-me a dizer que é culpa da alimentação do bem e de não m cruzar com algumas pessoas. porque as energias dos outros têm peso, mesmo que o nosso sorriso seja gigante, as energias têm peso. e se podemos contornar tudo, relativizar em alguns dias, nem sempre chega. mas vá, esta semana tem sido uma lufada de energia linda, pequenos passos e muitas ideias. 

BONS E NOVOS HÁBITOS

 

- marmita [ todos os dias, adeus ida ao café e bolos pouco saudáveis]

 

- cozinhar um dia para a semana inteira [ domigo, cerca de duas horas]

 

- biblioteca [ uma vez por mês, com novidades maravilhosas]

 

- momento "não fazer nada" [ não abro mão]

 

- playlist para os meus livros [ hábito novo]

 

- organizar-me com o bullet journal [semanalmente]

 

 

MAIO: MUSIC NON STOP

 

Objectivos propostos

Cumpri tudo excepto a YOGA. Mas ouvi muita música. Muita! 

 

Profissional

Se há coisa que me chateia é chegar de manhã ao emprego e ver serviços para executar de 2015. Num período que nem sequer estava na empresa. Sobretudo com recados (não foi executado). Não podiam logo executar os serviços? Sério! No entanto, ainda bem que estas coisas acontecem. Só provam que não sou sempre eu a cometer erros. Eu já sabia, não preciso de mais provas. Digam-me, numa empresa tão pequena é necessário deixar recados? Não podem conversar? Já transmiti isso cinquenta mil vezes mas não valeu a pena. Vamos ter dez anos outra vez? Ok. Recadinhos à parte,consigo estar off. Consigo vir trabalhar com motivação e não sentir raiva de ninguém. É importante, tá? Continuo a enviar CVs, mas segundo o que tenho ouvido é complicado um lugar com dois filhos e sem disponibilidade imediata.

 

Pessoal

Foi um mês maravilhoso. Posso dizer isso com todas as letrinhas e sentir. Porque não basta viver, há que sentir. Já diz a música (acho que é uma música). Estive em vários eventos ligados aos livros. Situações que me fizeram crescer. Enfrentei o que tinha a enfrentar e nunca fugi para a casa de banho (ridículo!). Assumi todas as minhas decisões e saí vitoriosa. Cantei "campeã! campeã!" (e não sou do Benfica). E até mesmo quando tive de tirar o dinheiro todo do mealheiro entendi que eu sou dura que nem rocha. Eu sei que as rochas também choram, mas eu sou aquele tipo de pessoa que em vez dos lamentos prefere aceitar e seguir. A música ajuda muito. Passou a ocupar uma grande parte da minha vida. Digamos que é (quase) um ombro direito. Comecei a antecipar as saudades dos meus filhos agora que a viagem a Paris aproxima-se. Vontade de os esborrachar com beijos. Uma saudade miudinha que começa cedo e prolonga-se ao longo do dia até virar uma saudade gigante e (quase) aflitiva.

 

Financeiro

Consegui colocar o dinheiro de parte, mas também precisei dele para uma situação que apareceu. É a vida. Ao menos tinha o dinheiro. E as contas estão pagas. Excepto uma divida que preciso de pagar urgentemente. Juro que ando a trabalhar para isso. Não desisto, vou continuar, vou começar e conseguir. 

 

Bem estar

Livros, música, descanso. Conhecem a arte de respirar fundo e entender que não tens nada para te queixar? Maio trouxe-me isso juntamente com um bom par de travões (travões! não disse patins). Vi séries, é verdade. Boas séries. Criei um novo hábito, ler um jornal todos os dias. Pronto, criei dois hábitos. Ler um jornal e ver uma estreia de cinema por semana. Com a idade temos tendência para estas coisas. Terminei tudo o que estava por terminar. Comecei a elaborar um novo projecto nesta cabeça. Uma coisa que sempre quis, mas andava a adiar, adiar. Um convite inesperado deu-me aquele empurrão. Por fala em convites, tem sido convites atrás de convites. Grata. Extremamente grata. Fui muitas vezes à biblioteca (como é essencial para a minha alimentação mental). Tive boas conversas com pessoas inteligente. Recebi amigos, divagámos muito sobre a vida e o papel da morte nas nossas vidas. 

 

Conclusão

Maio, olho para ti e vejo-te como uma onda gigante. Salgado, forte e poderoso. Grata.